Rádios On-line
CARNAVAL 2018

Última noite do desfile das escolas de samba em Corumbá

A hegemonia do carnaval corumbaense foi demonstrada no desfile do primeiro bloco de cinco escolas de samba, na noite de domingo

12 FEV 2018 - 12h:30Por Redação

O segundo dia da disputa pelo título de campeão do desfile de escolas de samba de Corumbá reserva ao público um duelo particular na passarela do samba, entre as campeoníssimas Vila Mamona, que venceu o carnaval de 2017, e a Império do Morro. Rivais há mais de 30 anos, estão entre as melhores escolas de samba e prometem um grande espetáculo na noite desta segunda-feira (12), na Avenida General Rondon.

A hegemonia do carnaval corumbaense, considerado um dos melhores do interior do Brasil, prevalece e foi demonstrada no desfile do primeiro bloco de cinco escolas de samba, na noite de domingo. Apresentando-se em grande nível, as escolas Nova Corumbá e A Pesada levantaram o público e estão no páreo para a disputa do título, que será decidido na quarta-feira, quando a comissão organizadora abrirá os envelopes dos jurados.

A bateria da Vila Mamona impulsiona a escola, que tem o maior número de títulos no carnaval corumbaense. Foto: Sílvio Andrade

Abram-se as cortinas…

Nesta segunda-feira, o desfile será aberto às 20h30 pela Escola de Samba Estação Primeira do Pantanal, que entra na Avenida com aproximadamente 750 componentes, distribuídos em 18 alas e três carros alegóricos. A história da bailarina Ana Paula Honório será tema do enredo e a própria homenageada coordenará a comissão de frente. “Abram-se as cortinas que o espetáculo vai começar, a Estação Primeira apresenta Ana Paula Honório” é o enredo.

Na sequencia, entra na passarela do samba a escola Marquês de Sapucaí, celebrando 30 anos  com homenagem ao fundador, Vanderlei dos Santos. “Bodas de Pérola, a Marquês de Sapucaí comemora 30 anos de carnaval” é o tema cujo samba-enredo foi produzido por Pedro Castro e Victor Raphael. Desde 1988, a Marquês de Sapucaí anima os carnavais corumbaenses, levando folia, brilho e alegria ao público. Terá 700 componentes em 15 alas e cinco carros alegóricos.

Vila Mamona ou Império?

Campeã em 2017, a Vila Mamona pretende manter o título com uma misteriosa temática. “A caixa se abriu e a Vila te pergunta: do que você tem medo?” é o enredo deste ano. ‘Do que você tem medo?’, da morte, de aranha, barata, tudo o que você possa ter medo. O público pode esperar empenho, luta, garra e surpresas”, afirmou Marcelino de Toledo, presidente da escola, a terceira a entrar na Avenida, com 800 integrantes e cinco carros alegóricos.

Nova Corumbá, uma das escolas mais novas, realizou um desfile impecável no domingo. Foto: Clóvis Neto/Prefeitura de Corumbá

Penúltima escola na passarela, a Imperatriz Corumbaense vai homenagear um cantor local, que cheou a ser convidado a participar da dupla Milionário e José Rico. “Durvalino, o Garganta de Ouro do Pantanal, dá o tom da Imperatriz” é o enredo da escola, que promete realizar um bom carnaval e tentar subir no ranking. No ano passado, a Imperatriz alcançou a quarta colocação do Grupo de Acesso. A escola se apresenta com 600 integrantes e 70 ritmistas.

Padre desfila na Avenida

Já na madrugada de terça-feira, a Império do Morro, fundada em 1958, encerra o desfile contando a trajetória de um dos principais nomes de desfiles de fantasias do Estado, Valdir Gomes. “Valdir Gomes, o imperador da passarela, apresenta Império do Morro: 60 anos de glórias no Reino da Folia” é o enredo. Neste ano, cerca de 1.100 pessoas vão desfilar em 17 alas e cinco carros alegóricos. A bateria nota 10 terá 150 ritmistas ao comando do mestre Ninho.

No domingo, primeiro dia do desfile das escolas de samba, imperou a qualidade e composição de duas grandes escolas, A Pesada e Mocidade da Nova Corumbá. Com menos brilho e acabamento em suas fantasias e carros alegóricos, também desfilaram a Major Gama, Acadêmicos do Pantanal e Caprichosos de Corumbá. Uma garoa repentina ameaçou a noite de gala do carnaval corumbaense, mas o espetáculo seguiu e o público se manteve na Avenida.

Folião cadeirante defende as cores da A Pesada, que homenageou o padre Ernesto Sassida. Foto: Clóvis Neto/Prefeitura de Corumbá

A Pesada homenageou o padre italiano Ernesto Sassida, que fundou a Cidade Dom Bosco em 1961, um dos principais projetos sociais e de educação do Estado. A presença salesiana abriu e encerrou o desfile, emocionando o público. No último carro alegórico – “O Reino do Amor”, nome carinhoso e lema da escola – desfilou em destaque o padre Eduardo Moura, que assumiu recentemente a direção do polo salesiano de Corumbá. (Com informações da Subcom)

Deixe seu Comentário