Estupro de vulnerável

Criança molestada por idoso já se sente mais segura, diz Creas

02/08/2017 11:00


O garoto, de 11 anos, visto pela Polícia Militar sendo molestado por um idoso, de 66, no último domingo (30) recebe atendimento psicossocial desde a segunda-feira (31) por meio do Centro Especializado de Assistência Social (Creas) de Três Lagoas.

De acordo com a coordenadora da unidade, Vera Lúcia Renó, a criança está sendo acompanhada individualmente por uma psicóloga e a família recebe atendimento da assistente social e de outra psicóloga. “Num primeiro momento, a família é acolhida pelo Creas e todos são atendidos; os tios, com quem ele [o garoto] mora. A criança chegou aqui muito abalada, fragilizada; mas temos que trabalhar o lado da revelação; e já é notável que ele se sente mais seguro e estabilizado”, explica.

O acompanhamento psicológico que a criança recebe acontece em dias agendados pelo Creas e, posteriormente, será encaminhada para a Clínica da Criança onde passará por terapia.

Segundo a conselheira tutelar, Luciana Cardoso do Nascimento Silva, responsável pelo atendimento da ocorrência, a orientação passada à família é que a vítima perca contato com o violador. “De imediato o que o Conselho fez foi orientar os tios do  garoto que o agressor não frequentasse mais a casa da família, em seguida, eles receberam o encaminhamento para o Creas, que é o órgão competente nestes casos”, pontua.


Tatiane Simon