Operação Antivírus

Operação do Gaeco cumpre 12 mandados de prisão, incluindo ex-deputado de MS

O alvo das investigações são contratos de informática celebrados entre empresas e o Poder Público

29/08/2017 14:24


O Gaeco  deflagrou na manhã desta terça-feira (29) a Operação Antivírus com o objetivo de cumprir nove mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e 29 mandados de busca e apreensão no Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS). 

Dos 12 mandados de prisão, sete foram cumpridos hoje, incluindo o cumprimento de prisão temporária do ex-deputado estadual de Mato Grosso do Sul, Ary Rigo.  A ação ocorreu nesta terça-feira (29) no residencial de luxo em que mora, em Campo Grande. Ele foi deputado estadual de MS por seis mandatos e também primeiro secretário da mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Informações dão conta de que foi realizada busca e apreensão na casa do ex-deputado e ele foi preso temporariamente.

Estão presos o diretor-presidente do Detran-MS, Gerson Claro, além dos diretores presidente-adjunto, do setor de tecnologia da informação, administrativo e o chefe da divisão de execução orçamentária e financeira do departamento,  um servidor da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) e o empresário Jonas Schimidt das Neves – dono da Digix, a antiga Dighito Brasil, além de Rigo.

Operação Antivírus

A operação Antivírus investiga os crimes de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A ação mira contratos de informática celebrados entre empresas e o poder público. O alvo das investigações são contratos de informática celebrados entre empresas e o Poder Público.

A operação ainda não terminou e equipe do Gaeco permanecem espalhadas pelas ruas de Campo Grande.


Tatiane Simon