MISTÉRIO

Populares relatam ter visto 'luzes estranhas' nas águas do córrego Fazendinha

Nos últimos meses carros e motos caíram dentro do córrego em acidentes graves, incluindo uma vítima fatal. Testemunhas afirmam que luzes vermelhas e azuis surgiam e desapareciam rapidamente

26/09/2017 21:54


Populares relatam ter visto “luzes estranhas” nas águas do córrego fazendinha, na avenida Durval Rodrigues Lopes, esquina com rua Francisco de Freitas Silveira, conhecida como “rua da dona Nena” em Paranaíba (MS). O caso ocorreu na última quinta-feira (21), por volta das 20h. Nos últimos meses carros e motos caíram dentro do córrego em acidentes graves, incluindo uma vítima fatal. O que intrigou ainda mais as pessoas que presenciaram o surgimento das luzes.

De acordo com relatos de testemunhas que passavam pelo local, vários pontos de luzes azuis e vermelhas que surgiam e desapareciam rapidamente foram vistos nas águas próximas aos barrancos, o que despertou curiosidade e medo em muitas pessoas que paravam carros e motos para acompanhar o surgimento do suposto fenômeno.

Ainda segundo informações, o Corpo de Bombeiros foi acionado e compareceu ao local, onde fez buscas pela região apontada pelos populares, mas não encontrou nada de anormal ou que pudesse comprovar o surgimento das supostas luzes.

Em conversa com o JPNEWS, que esteve no local no momento da aglomeração, uma testemunha afirmou que ao passar pelo local e perguntar o que estaria acontecendo, não acreditou nos relatos, até que presenciou o surgimento das luzes. “Eu parei e perguntei o que tava acontecendo. Na hora não acreditei, mas aí eu vi uma luz aparecendo de dentro do córrego. Era uma luz forte, como se fosse até o farol de alguma moto caída lá dentro. Mas do nada sumiu e apareceu em outro lugar. Os Bombeiros chegaram e não acharam nada. Muito estranho”, afirmou.

Em contato com o 4° Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Paranaíba, fomos informados que não há registro de acontecimentos de grau elevado de importância na data. Sendo que, provavelmente, a guarnição de plantão naquele momento pode ter se dirigido até o local e realmente não ter encontrado anormalidade.


Leonardo Guimarães