Cidade

Instituto do Senai põe Três Lagoas em ‘mapa’ de pesquisas de alta tecnologia

Inauguração do ISI Biomassa coloca cidade em grupo de 25 municípios com laboratórios científicos voltados para a indústria

16/12/2017 07:24


A indústria de Mato Grosso do Sul passa a contar oficialmente com a estrutura do ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), com 4.500 metros quadrados, inaugurada ontem, onde funcionou durante décadas oficinas de conserto de trens da extinta NOB (Ferroviária da Noroeste do Brasil), em Três Lagoas. 

A inauguração, realizada pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, contou com a presença do presidente da CNI (Confederação Nacional das Indústrias), Robson Braga de Andrade, do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), da senadora Simone Tebet (PMDB), do prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro (PSDB), e outras autoridades do município.

Robson Braga falou do investimento de R$ 2,5 bilhões em 25 institutos de pesquisa do Senai, semelhantes ao de Três Lagoas.  “Por isso, empresários do Maranhão, do Acre, e que buscam pesquisas no campo da biomassa, usarão os serviços deste instituto. Significa, entre outros fatores, que Três Lagoas entra num importante grupo de cidades com institutos de pesquisa em alta tecnologia, importantes para a indústria e importantes para todo o país”, afirmou.

Azambuja elencou a série de obras inauguradas pelo Sistema Fiems ao longo de seus três anos de mandato, afirmando que estas ações contribuem diretamente para o desenvolvimento do Estado. Simone Tebet traçou um paralelo entre o passado do município e hoje, com destaque para a capacidade de negócios.  E Ângelo Guerreiro classificou o instituto como um orgulho para a cidade. “O ISI Biomassa será a grande locomotiva para o desenvolvimento da indústria. Se hoje somos o maior PIB industrial do Estado, agora estamos mais próximos de, com apoio da Fiems, ultrapassar até mesmo nosso vizinho São Paulo”, disse, otimista. 

PIB 

Sérgio Longen lembrou que Três Lagoas possui o maior PIB Industrial do Estado, ultrapassando, inclusive, a capital Campo Grande, com movimentação superior a R$ 4,23 bilhões - 26% de toda a riqueza do setor em Mato Grosso do Sul.

 Os dados foram divulgados pelo IBGE na quinta-feira, véspera da inauguração do instituto. “Em maio de 2008 a Fiems apresentou uma pesquisa que projetava que em 2015 Três Lagoas assumiria o 1º lugar no PIB Industrial de Mato Grosso do Sul. Passados nove anos, o PIB oficial dos municípios do Estado foi divulgado e confirmou a projeção feita pela Fiems”, comentou.

A indústria representa 59% de toda riqueza gerada na cidade, segundo o IBGE. “Nos deixa muito satisfeitos poder entregar mais esta estrutura parta a cidade em meio ápice do desenvolvimento da indústria”, disse.

A Fiems também projetou que em 2020 o PIB industrial de Três Lagoas será o dobro do segundo colocado. “Provando que Campo Grande é a capital do Estado, mas Três Lagoas se consolida como a capital da indústria, o que muito orgulha, porque reforça a importância que as ações do Sistema Fiems têm para o apoio ao desenvolvimento de Mato Grosso do Sul e do País”.


Valdecir Cremon