Especial Natal

Vovôs e vovós do Lar dos Idosos escrevem o que querem de Natal

Eles revelaram o que ainda sonham em ganhar de presente

25/12/2017 12:00


Nunca é tarde para realizar um desejo. Velhinhas e velhinhos bem simpáticos do Lar dos Idosos “Eurípedes Barsanulfo”, em Três Lagoas, revelam que não importa o quanto a gente envelheça, sempre teremos sonhos. A equipe de reportagem esteve por lá e perguntou o que eles desejavam nesse Natal. A simplicidade nos pedidos chama a atenção e sensibiliza a todos, já que a instituição abriga 32 pessoas e os mantêm por meio de doações.

Entre os desejos estão televisão, calça, um rádio e até um passeio em uma pousada. Com uma lousa nas mãos e um giz, muitos deles escreveram os pedidos, singelos e não fora de alcance de serem realizados.

O aposentado Francisco Pereira Batista, de 64 anos, por exemplo, quer ganhar uma calça na cor azul. “Eu gosto muito. Principalmente quando está frio”, declarou. Ele está no Lar há 10 anos, tem três filhos, mas todos moram em São Paulo. A última vez que recebeu uma visita foi há um ano.

Seo Francisco Pereira está no Lar dos Idosos há 10 anos. Foto: Hugo Leal/JPNEWS

O seo João Armando carrega 90 anos que, segundo ele, bem vividos. E toda essa experiência, como diz, resultou no bom humor e tendo como companheira uma boa música. “Eu quero ganhar de presente um rádio. Eu já tenho um, mas, às vezes, tem que dar uns tapa nele para funcionar”, ironizou. Ele conta que gosta, e muito, de música sertaneja e que precisa de um rádio que funcione bem para ouvir.

Uma boa música sertaneja virou a melhor companhia do seo João Armando. Foto: Hugo Leal/ JPNEWS

Conhecer a Pousada Tucunaré é o grande desejo do Mário Gilmar. Ele tem 60 anos e há 5 está no Lar dos Idosos. O passeio é uma vontade que adquiriu após assistir uma propaganda na televisão. “Eu acho lá lindo e tenho muita vontade de conhecer esse lugar. Também comer um peixinho frito, tomar um refrigerante. Para mim já está bom”, contou.

Depois de assistir a uma propaganda, Mário Gilmar sonha em conhecer a pousada Tucunaré. Foto: Hugo Leal/JPNEWS

A assistente social Kelly Cristina Gazolla explica que é importante não deixar esses desejos cair no esquecimento. Dessa forma, segundo ela, o incentivo é importante e o afeto diário para com eles também. “Nós procuramos incentivá-los porque sabemos que o sonho é o combustível para a vida. Nos sonhos mais possíveis procuramos parcerias, a população, para estar nos ajudando. Somos uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, vivemos de doações e muitas coisas não têm como realizar”, pontuou.

Os cuidados diários para com cada um deles são feitos por voluntários. A assistente social diz também que muitos moradores sensibilizados com a situação vão até o Lar dos Idosos, como forma de apoio, com gestos de carinho. “Como eles [idosos] estão longe da família, ficam carentes, sensíveis. Tem pessoas que vêm até aqui apenas para dar um abraço, conversar, bater papo, como forma de apoio. E isso é muito importante também”, concluiu. 

Ter uma televisão só para ela. É o que a aposentada Evanir de Castro deseja. Foto: Hugo Leal/JPNEWS

Kelly Martins