Três Lagoas

Dirigir sem cinto, ao celular e avançar sinal lideram infrações no trânsito

Das 5,2 mil autuações do ano passado no trânsito de Três Lagoas, maioria foi por esses motivos

26/02/2018 13:30


Falar ao celular enquanto dirige, não usar o cinto de segurança, estacionar em locais proibidos e avançar o sinal vermelho lideram as autuações por infrações no trânsito de Três Lagoas. Levantamento do Departamento Municipal de Trânsito revela que das 5,2 mil autuações feitas no ano passado, a maioria foi por esses motivos.

Para a diretora do Departamento de Trânsito, Creuza Ramos, o número de autuações não corresponde à realidade das infrações cometidas na cidade que, segundo ela, são bem maiores. Por isso, destacou que não se pode falar em "indústria de multa" em Três Lagoas, ressaltando que os agentes de trânsito agem apenas de acordo com a legislação e que o departamento tem priorizado campanhas educativas.

“As 5.204 multas correspondem apenas a 5,6% do total de veículos que trafegam em Três Lagoas, por isso, não há como se falar em 'indústria de multas'. A prioridade é orientar, educar e garantir segurança de motoristas, pedestres, ciclistas e demais personagens do trânsito. Autuações são aplicadas em caso de necessidade ou abuso”, disse a diretora.

Do total de infrações registradas no ano passado, segundo o Departamento de Trânsito, 131 foram cancelados e outras 64 foram indeferidos após o motorista autuado entrar com recurso junto ao órgão.

Apesar do aumento significativo na frota de Três Lagoas que, atualmente conta com 85 mil veículos cadastrados no Departamento Estadual de Trânsito - se comparado a frota de 2006, que era de 30,4 mil - houve redução no número de acidentes de trânsito com vítimas fatais.

Segundo dados do departamento, de 2011 a 2017 os índices de vítimas em acidente fatais diminuíram. Em 2011 foram registradas 34 mortes no trânsito de Três Lagoas. Cinco anos depois, em 2016, esse número caiu para 14 e, no ano passado, para 12. Neste ano, já foram três mortes.

Para a diretora do departamento, a redução é fruto de campanhas educativas e de investimentos em segurança do trânsito.

Apesar da redução no número de mortes, o índice de crimes no trânsito ainda é alarmante. Levantamento feito pelo Ministério Público Estadual aponta que Três Lagoas é a cidade de Mato Grosso do Sul que mais registra denúncias por crimes de trânsito.

São três vezes mais registros de infrações que a Capital, mesmo tendo população oito vezes menor. Em 2017 a cidade teve 15,4 denúncias a cada 10 mil habitantes, contra 5,62 em Campo Grande.


Ana Cristina Santos