Tragédia aérea

Equipe do Cenipa apura causas de queda de avião que matou piloto

Corpo de vítima está em Três Lagoas para exame de DNA, segundo a Polícia Civil

28/02/2018 15:00


Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) começou a analisar, nesta quarta-feira (28), os fatores que contribuíram para a queda de um avião que matou o piloto, proprietário da aeronave, em uma fazenda, em Brasilândia. A vítima foi identificada como Danilo Carromeu Domingues, de 46 anos, morador de  Presidente Prudente (SP), e o acidente ocorreu na manhã de terça (27).

No local do acidente, a equipe do Cenipa, que integra o Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), composta por investigadores, coletou dados, tirou fotografias, recolheu alguns equipamentos da aeronave e ainda deverá ouvir testemunhas. Todos os detalhes vão integrar um relatório de investigação que deverá ser divulgado posteriormente pelo órgão. No entanto, ainda não há previsão para o resultado da apuração. O avião é um modelo V35B e tem prefixo PT-IEL.

O corpo carbonizado do piloto foi levado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Três Lagoas, que realizará exame de DNA. Ele foi retirado do local do acidente quase 10 horas depois e levado por uma funerária para o Imol. Como ficou totalmente carbonizado, não foi possível fazer o reconhecimento na área e a identificação inicial, segundo a Polícia Civil, foi realizada pelo registro da aeronave na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No registro consta o nome do piloto.

Uma pessoa da família deverá se deslocar até Três Lagoas para o exame. Com isso, a liberação do corpo do piloto não tem data prevista.  "O inquérito deve ser concluído em 30 dias, mas pode demorar mais por conta da complexidade do caso e da dependência dos exames periciais", declarou o delegado da Polícia Civil, Thiago Passos, que realiza os levantamentos técnicos no local do acidente.

Entenda o caso

Carromeu morava em Presidente Prudente e teria deixado a cidade às 7h26 [horário de SP]. O destino era o município de Coxim. A assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou que a queda do avião ocorreu às 9h [horário de MS]. Um helicóptero e uma aeronave da FAB auxiliaram nos trabalhos na fazenda, que fica em uma área de difícil acesso, de acordo com a polícia.

Segundo o delegado Thiago Passos, alguns moradores da região presenciaram o momento da queda do avião e relataram que chovia forte. Também viram que o monomotor voava de forma instável. Porém, ainda não há informações se ocorreu algum problema mecânico.


Kelly Martins