caso Melina

Advogada de motorista diz que vai reverter pedido de prisão preventiva

Ganhadores em Três Lagoas e Paranaíba foram conhecidos durante a semana

10/03/2018 09:00


A advogada Ana Paula Elias disse que deverá apresentar pedido de habeas corpus para evitar que Flávio Santos Mendonça, de 23 anos, seja preso preventivamente. Ele é acusado de, sob efeito de álcool, ter atropelado e esmagado a perna de Melina Pereira de Oliveira, de 3 anos, em acidente na Vila Haro em Três Lagoas,  no domingo (4). Ana Paula afirmou que o motorista não se ausentou da cidade desde o dia do atropelamento. 
O pedido de prisão preventiva do auxiliar de escritório foi decretado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, na quarta-feira (7). O promotor do caso, Luciano Anechini Lara Leite, levou em consideração que o pedido garante a ordem pública e que o Ministério Público discorda da concessão da fiança de R$ 1 mil arbitrada pelo delegado de Polícia Civil durante o lavramento do flagrante. 
A prisão preventiva foi decretada pela juíza Daniele Rizzo, da 3ª Vara Criminal do fórum de Três Lagoas. Entretanto, a detenção não foi cumprida porque a Polícia Militar não localizou o motorista no endereço fornecido durante o inquérito policial. Assim, Flávio é considerado foragido da Justiça.
Melina Pereira de Oliveira teve a perna esquerda amputada após ser levada para um hospital em Campo Grande, em estado grave. Na quinta-feira (9), ela foi levada para um quarto, ainda sem previsão de alta. 

 


André Barbosa