MAIS ATRASO

Obra no Jardim das Paineiras está parada por falta de licitação

A obra foi iniciada em 6 de julho de 2018 e a previsão para entrega da obra era de 180 dias

09/03/2019 07:00


Em entrevista concedida nesta sexta-feira (8) ao Jornal do Povo, da Rádio Cultura FM 106.3 MHz, o Vereador Paulo Borges “Bodinho” Bevilaqua (Pros), disse que as obras inacabadas de instalação de galerias de captação de águas da chuva, na rua 4 de Julho no bairro Jardim das Paineiras, não poderão ser concluídas, uma vez que a obra ainda não foi licitada pelo Governo do Estado. A rua 4 de Julho, faz parte de um pacote de obras lançado pelo Governo do Estado em Paranaíba no início de junho de 2018.

Após reunião com representantes da empresa Avance, responsável pela execução da obra, o legislador foi informado que o projeto havia sido divido em duas etapas. Na primeira etapa do projeto foi iniciada a construção de caixas de captação na parte baixa da rua, próximo ao córrego, para posteriormente ser dada continuidade na segunda etapa da obra, com a instalação das manilhas de concreto na parte alta da rua.

Entretanto, segundo “Bodinho”, a segunda etapa da obra está paralisada, e devido à proximidade com o período eleitoral à época o projeto não poderia ser licitado, e está em poder da Agesul (Agência de Gestão de Empreendimentos). “A licitação era para ter saído antes da eleição. Como paralisou, ‘teve’ que voltar a estaca zero,” disse. 

O assunto veio à tona, após moradores denunciarem ao JPNEWS o aparecimento de uma cratera na rua 4 de Julho, que devido às fortes chuvas que caíram sobre a cidade, as manilhas instaladas para o escoamento da água das chuvas ficaram expostas, além do asfalto que foi danificado, comprometendo o transito de veículos e moradores da rua. 

A cratera fica em frente à residência da dona de casa, Jaqueline de Freitas, 34 anos. Na casa simples onde mora com o esposo e seis filhos, a preocupação também é constante. Em um dos episódios vividos pela moradora, sua filha acabou caindo na cratera ao se desequilibrar, mas que, por sorte acabou não se ferindo.

De acordo com o secretário de obras do município, Túlio Neles Brinck Botelho, a obra que é do Governo Estadual não foi totalmente paralisada, porém, a diminuição no ritmo das obras é por consequência do período de chuvas. Sobre as obras iniciarem na parte baixa da rua, são detalhes técnicos e o processo de construção é o correto. “Não adianta começar em cima e não tiver como a água sair, você perde todo o projeto”, disse. 

Além disso, reforçou o secretário, que a obra no bairro não é de responsabilidade da prefeitura, que atua somente como órgão orientador e fiscalizador do andamento das obras realizadas na rua. O projeto contempla infraestrutra completa na rua, drenagem, meio-feio e pavimentação asfáltica.

 


Alex Santos