Câmara

Vereadores recebem pedido de apoio contra a privatização dos Correios

Parlamentares também analisaram três matérias na ordem do dia e usaram a tribuna para debater sobre assuntos de interesse da população

05/06/2019 08:33


Na 17ª sessão ordinária, realizada nesta terça-feira (4), os vereadores receberam uma carta, da Associação dos Profissionais dos Correios – ADCAP, pedindo apoio a não privatização dos Correios. Também analisaram três matérias na ordem do dia e usaram a tribuna para debater sobre assuntos de interesse da população.

Iniciando a sessão, foi lida uma carta da ADCAP, na qual os associados pedem que os vereadores se manifestem contra a privatização dos Correios. “Nenhum país com as características do Brasil – território com dimensões continentais e imensas diferenças regionais – tem seu correio privado”, trazia o texto, demonstrando que alguns municípios podem sair prejudicados por causa das expectativas de lucros da empresa privada.

Na Ordem do Dia, momento que em são analisadas as matérias em pauta, os vereadores encaminharam dois projetos de lei para as comissões permanentes da casa emitirem parecer, são eles: projeto de lei nº 100, de 31 de maio de 2019 (que  altera e acrescenta dispositivos à Lei nº 2.808, de 18 de março de 2014) e projeto de lei nº 102, de 31 de maio de 2019 (que dispõe sobre contratação de percentual mínimo de trabalhadores idosos nos quadros funcionais de empresas privadas de Três Lagoas).

Também estava na pauta o veto integral ao autógrafo da lei nº 3.448, de 04 de setembro de 2018 (que dispõe sobre a isenção no pagamento de taxas de inscrição em concursos públicos no âmbito do município de Três Lagoas, para cidadãos que prestem serviços à justiça eleitoral no período de eleição), mas a autora do projeto o retirou de pauta.

No Pequeno e Grande Expedientes, os vereadores usaram a tribuna para apresentar suas indicações, destacando-se dois assuntos: o cruzamento da avenida Ranulpho Marques Leal com a avenida Rosário Congro, que foi palco de mais um acidente; e a falta de aparelho de raio-x na Unidade de Pronto Atendimento – UPA.

O vereador Professor Flodoaldo apresentou o número de dias que o aparelho de raio-x encontra-se parado. “Quase um ano e nada foi feito”. Realino, vereador representante do prefeito na Câmara, defendeu apresentando algumas medidas do executivo para desafogar a UPA, como a contratação de 15 médicos, e anunciou um processo de licitação que vai comprar um novo aparelho, digital e mais moderno.

Sargento Rodrigues, Tonhão e Apóstolo Ivanildo reforçaram o pedido de atenção para o cruzamento Ranulpho x Rosário Congro. “É preciso investir em educação no trânsito, prevenção. É muito gasto na saúde com pessoas vítimas de acidentes. Com um valor bem menor, é possível fazer um trabalho de conscientização e diminuir esse gasto”, defendeu Tonhão. Embora Sargento tenha demonstrado não concordar com ações preventivas, disse que é preciso penalizar mais os imprudentes.

Apóstolo Ivanildo pediu para que, no mínimo, seja instalado um semáforo no local, que em anos passados, foi justificado que não poderia existir, pois o cruzamento tem uma rua de terra. “Que seja asfaltado só esse quarteirão para possibilitar o semáforo no local”, sugeriu.

 


Da redação