POLÊMICA

Pedido para empréstimo de R$ 35 milhões não entra em votação

Parte do dinheiro, R$ 15 milhões, seria utilizado para execução de obras de capt

16/07/2019 09:10


Polêmica na sessão da Câmara de Paranaíba da última segunda-feira foi um projeto que seria apresentado em regime de urgência pelo prefeito Ronaldo Miziara pedindo autorização para o Município contrair empréstimo no valor de R$ 35 milhões junto a Caixa Econômica Federal, sendo que parte do dinheiro ainda não tinha destino definido.

O projeto foi levado aos vereadores pelo próprio prefeito que se reuniu na tarde de ontem com os legisladores, a população lotou a galeria da Câmara para que os vereadores votassem contra o projeto.  Após muita discussão, o presidente da Casa, vereador Nelo José da Silva, não colocou o projeto de urgência em votação. A sessão de ontem foi a última antes do recesso parlamentar, as atividades só retornarão em 5 de agosto.

Parte do dinheiro, R$ 15 milhões, seria utilizado para execução de obras de captação de águas pluviais, em pontos críticos do município que sempre registram alagamento. O restante do dinheiro, R$ 20 milhões, ainda não teria destino certo, seria pensado em que seria utilizado após o dinheiro estar na conta do Município.

Vários vereadores se mostraram contra o projeto, entre eles Binga Freitas, Jamir Modesto, Paulo Borges Bevilaqua da Silva (Bodinho), e Carlos Renato Garcia Rios (Corujinha). Já os vereadores Nelo José da Silva, Adriano Caçula e Cesar Moreth defenderam a proposta do executivo. O líder do prefeito na Câmara, Andrew Robalinho da Silva, não compareceu na sessão, assim como o vereador Lucio Antônio, que faz parte da base do prefeito na Câmarea e Paulo Henrique Cançado Soares, que tem feito oposição ao prefeito.

Os vereadores contra questionavam a finalidade do empréstimo, que começaria a ser pago em dois anos com parcelas de R$ 380 mil aproximadamente, além disso diziam que a Prefeitura poderia não conseguir pagar o valor em dias, colocando o Município do Cadin (Cadastro de Inadimplentes).

Quem também se mostrou contra o projeto foi o vice-prefeito, Elson Cesar Garcia Leal (Cesinha Leal – DEM), que classificando a ação do prefeito como "hipocrisia", em publicação em rede social.

Na publicação ele fala que uma dívida de mais de R$35 milhões aos cofres públicos da cidade é hipocrisia do prefeito. “É esse o novo projeto criado pela gestão do prefeito Ronaldo Miziara para ser votado em caráter de urgência na Câmara dos Vereadores. O prefeito que se gabava por um dos seus únicos feitos dignos de respeito, a retirada do nome de Paranaíba da lista do Cadim. Agora quer endividar a nossa cidade em mais de 35 milhões”, diz a publicação.

“Vergonha prefeito Ronaldo, essa sua capacidade de governar cada dia fica mais longe de uma realidade de progresso social, isto é trabalhar na contramão , não ter compromisso com o povo". A população não te aprova, mais uma decepção, esperávamos uma busca incansável pela construção de pilares, de ética, moral, seriedade, honestidade e compromisso social com o nosso povo. Vergonha geral”, publicou Cesinha.


Talita Matsushita