Três Lagoas

'Uma obra que incomoda'

Jornal do Povo mostra processos de construção de sede da PRF

12/08/2019 09:30


A construção de um prédio para abrigar a administração da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na orla da Lagoa Maior, em Três Lagoas, é uma das muitas polêmicas que envolvem a ocupação de áreas no local considerado como o principal cartão-postal da cidade. E, apesar da rejeição por moradores e autoridades, além de uma briga judicial, a construção prossegue e deve ser finalizada em 2019, após mais de quatro anos de iniciada. 

A transferência do terreno para a PRF, após confisco pela União de um empresário que não teria recolhido impostos, foi noticiada pelo Jornal do Povo, em 2015. A notícia gerou indignação entre moradores e mobilizou o Ministério Público para tentar impedir a construção da sede administrativa. 

Paralelamente a uma ação judicial contra a obra, a Prefeitura de Três Lagoas embargou o projeto por estar em desconformidade com lei municipal de ocupação do solo e com base em legislação que protege mananciais. A disputa judicial ficou mais acirrada quando a PRF recorreu e comprovou que havia recebido autorização para erguer o prédio. No mesmo do caminho jurídico, uma empreiteira abandonou a construção.

Em 2018, o projeto foi retomado a contragosto de três-lagoenses que reclamam de outras obras erguida na orla, inclusive públicas, como um ginásio de esportes e a sede da Secretaria Municipal de Esportes, entre outros. A resistência, porém, foi insuficiente para cancelar a construção e muito menos para a restauração do local.

Nem mesmo uma proposta de permuta do prédio, feita pela prefeitura, foi capaz de reverter a ideia da PRF de ter uma sede administrativa em um dos locais mais valorizados de Três Lagoas. A preocupação, porém, contia entre moradores e autoridades porque a Polícia Rodoviária Federal pode, no futuro, precisar do local para abrigar veículos que venham a ser apreendidos com criminosos. Neste caso, a orla vai se transformar, em pouco tempo, em área de estacionamento. 

 


Valdecir Cremon