Investigação

Câmara abre comissão para apurar comentário de vereador

Renée Venâncio diz que não houve quebra de decoro parlamentar, pois apenas expressou sua opinião

13/08/2019 13:12


A Câmara de Três Lagoas abriu na sessão desta terça- feira (13) uma comissão de Investigação para apurar denúncia encaminhada pelo promotor de Justiça, Fernando Lanza, contra o vereador Renée Venâncio (PSD), que teria usado às redes sociais para "propagação de ódio, incitando violência", o que pode acarretar na quebra de decoro parlamentar, segundo consta do documento do Ministério Público.

Segundo requerimento encaminhado pelo promotor, Renée teria comemorado à morte de um integrante do MST, que participava de um protesto em Valinhos.  Em uma postagem da revista Veja no Facebook com a manchete "Motorista avança contra protesto do MST e mata um em Valinhos", o vereador postou seguinte comentário: Legítima defesa do direito de ir e vir. Grande dia!

Uma denúncia foi feita na ouvidoria do MP que, por sua vez encaminhou ao Legislativo para apuração. Na justificativa da denúncia consta que o comentário "fere o ordenamento jurídico, inclusive interpretando legítima defesa de modo errado”.

A comissão de investigação terá o prazo de 90 dias para entregar um relatório esclarecendo se houve ou não quebra de decoro parlamentar, que pode levar a perda de mandato.

RESPOSTA

O vereador Renée disse que não houve quebra de decoro parlamentar e que apenas expressou sua opinião. “Essa é uma investigação pífia e que partiu de um grupo ideológico, contrário as minhas posições. O MST é um movimento terrorista e que prejudica as pessoas. Eles cercam as pessoas com machado, foice, é natural que as pessoas vão defender suas famílias. Apenas expressei o meu pensamento. Quando o motorista foi cercado, agiu em legítima defesa. Esse mundo está ficando muito chato, ninguém pode expor sua opinião", argumentou o vereador.



Ana Cristina Santos