CONTORNO FERROVIÁRIO

Obra do contorno rodoviário vai gerar emprego e aquecer o comércio

Construção do novo traçado rodoviário de Três Lagoas deve gerar cerca de 400 empregos diretos e contribuir para a economia

11/04/2021 08:55


A s obras de construção do contorno rodoviário de Três Lagoas que vai desviar o tráfego de veículos pesados da avenida Ranulpho Marques Leal, na BR-262, rodovia que corta o perímetro urbano de Três Lagoas, contribuirão para a geração de empregos e aquecimento do comércio local. 

Segundo o engenheiro do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Milton Rocha Marinho, a obra deve gerar entre 350 a 400 empregos diretos. Além disso, contribuirá para a geração de empregos indiretos com o aquecimento da economia local. A obra tem previsão de ser iniciada em breve e o prazo de conclusão é de dois anos.

Nesta semana, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) anunciou que a obra já tem garantido mais R$ 16 milhões, valor previsto no Orçamento-Geral da União deste ano, fruto de emenda impositiva apresentada pela bancada-federal de Mato Grosso do Sul.

O novo traçado rodoviário de Três Lagoas será implantado consórcio formado pelas empresas S.A Paulista e Astec Engenharia, que já assinou contrato com o Dnit, em janeiro deste ano. A empresa está na fase de montagem do canteiro de obras e de ajustes no projeto. A previsão é de que até o próximo mês já tenha maquinários trabalhando na construção do anel rodoviário.

“Conseguimos empenhar R$ 16 milhões e abrimos uma janela de R$ 500 mil, caso precisamos colocar mais dinheiro, ainda neste ano. Importante dizer que essa obra será importante para toda região, pois vai gerar empregos e aquecer a economia em Três Lagoas. O nosso compromisso é que todo ano possamos disponibilizar recursos para que a obra não pare”, destacou Simone Tebet. A senadora já havia conseguido no ano passado R$ 8,8 milhões para a obra. Agora, por meio de emenda de bancada, mais R$ 16,5 milhões foram garantidos para a continuidade das obras.

Desde 2019, a senadora apresenta emendas ao orçamento para garantir recursos para o contorno. Foram mais de R$ 28,7 milhões de emenda ao orçamento de 2019, e quase R$ 29 milhões em 2020. No entanto, no ano passado, o relator-geral do orçamento só autorizou R$ 8,8 milhões. O anel rodoviário foi orçado em R$ 148 milhões.

Dessa forma, nos últimos dois anos, Simone encaminhou R$ 37,5 milhões para a obra, mas como o projeto não estava pronto, o recurso liberado foi destinado pelo DNIT à manutenção da BR-262 entre Três Lagoas e Água Clara.

PROJETO

O projeto do contorno rodoviário começou a ser discutido em 2009, e somente neste ano, é que a obra foi autorizada pelo governo federal. O novo traçado é apresentado como alternativa para superar o conflito 


Ana Cristina Santos