ENTREVISTA

Indústria sucroenergética reafirma seu protagonismo em MS

Setor gera mais de 30 mil empregos no Estado e conta com 18 usinas

14/05/2021 13:30


Com 18 usinas em plena operação e gerando mais de 30 mil vagas, a indústria sucroalcooleira de Mato Grosso do Sul está tendo um bom ano em meio a pandemia. Além do mercado promissor em preços para o açúcar e maior consumo de etanol, o Mato Grosso do Sul deverá ter uma safra sucroalcooleira em 2021/22 muito semelhante à da temporada passada. 

O volume de cana processado tende a ser ligeiramente maior, porém com menor concentração de sacarose na cana, e a produção será mais voltada ao etanol do que ao açúcar. A xpectativa é que a moagem atinja 50 milhões de toneladas de cana neste ano.
Os dados foram repassados hoje pelo presidente da Associação de Produtores de Bioenergia de MS, Roberto Holanda  Filho que destacou a força  do setor sucroenergético na indústria local. Ele foi o entrevistado do dia no quadro FEITO EM MS, que valoriza a indústria local e será realizado durante todo o mês de maio pela CBN Campo Grande.

Durante a conversa ele falou sobre a produção de etanol e açúcar, preços nas usinas, e geração de energia elétria a partir da biomassa de cana.

 

 


Rosana Siqueira