Economia

Custo da cesta básica apresenta queda de 0,10%

Porém, existem produtos que registraram aumento de preços, como a batata

05/02/2009 08:22


O Índice da Cesta Básica Alimentar Individual, composta por 15 itens para a alimentação diária de um trabalhador adulto, para o mês de janeiro, apresentou um decréscimo de 0,10% em relação ao mês de dezembro de 2008, registrando um custo de R$ 211,86, que no mês anterior foi de R$ 212,08. A pesquisa é elaborada mensalmente pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento da Ciência e Tecnologia (Semac), na Capital.
Entre os 15 produtos que compõem a Cesta Básica Alimentar, seis registraram queda: margarina (-9,70%), arroz (-4,94%), feijão (-3,33%), carne (-3,15%), macarrão (-2,91%), tomate (-1,80%). Os produtos que acusaram aumento de preço foram: batata (14,19%), açúcar cristal (7,64%), banana (6,14%), alface (4,95%), sal (3,70%), laranja (0,96%) e óleo (0,80%). Leite e pão francês mantiveram seus preços inalterados.
Devido ao período de entressafra, provocando queda de oferta no mercado, o preço da batata esteve em alta (14,18%). O açúcar está com estoques baixos no mercado atacadista, diminuindo sua disponibilidade e conseqüente alta no preço (7,64%).
O preço da carne diminuiu (-3,16%) como reflexo da redução da pauta fiscal até meados do mês de janeiro. Em função da colheita da safra do feijão nos dois últimos meses, o produto continua em queda (-3,33%).
Considerando o trabalhador que recebe um salário mínimo de R$ 415,00 (valor de janeiro), restaram-lhe R$ 203,14, utilizados para atender suas outras necessidades básicas como: água, energia, saúde, serviços pessoais, vestuários, lazer e outros. Em relação ao mês anterior, o trabalhador economizou R$ 0,22 para aquisição de Cesta Básica Alimentar.
Em dezembro/2008, o trabalhador gastava 51,81% do seu salário para adquirir a Cesta Básica Alimentar e, em janeiro, registrou 51,05%. Para adquirir a cesta, o trabalhador precisou despender 112 horas e 19 minutos da sua jornada de trabalho mensal de 220 horas; no levantamento anterior (dezembro/2008) eram necessárias 112 horas e 26 minutos.
 
Cesta Básica Familiar

Recomendada para uma família composta por cinco pessoas, o Índice da Cesta Familiar de Campo Grande, em janeiro/2009, apresentou uma variação de 0,89%, fechando o mês com um custo de R$ 924,42, enquanto no mês de dezembro/2008 foi de R$ 916,25.
O aumento no custo de aquisição da cesta foi de R$ 8,17 em relação ao mês anterior.  As variações acumuladas dos últimos 12 meses e nos últimos seis meses contabilizaram, respectivamente, variações de 8,16% e 0,31%. Entre os 44 produtos pesquisados que compõem a Cesta Familiar, 21 apresentaram alta de preços, 17 apresentaram queda e seis mantiveram seus preços inalterados.


Divulgação