Polícia

Cigcoe detona granada jogada em base da PM nas Moreninhas

Uma granada foi jogada em frente ao Pelotão da Polícia Militar no bairro Moreninhas, em Campo Grande, na noite de ontem (27). Apesar de acionada, ela falhou e não explodiu

28/11/2012 08:35


Uma granada foi jogada em frente ao Pelotão da Polícia Militar no bairro Moreninhas, em Campo Grande, na noite desta terça-feira (27). Apesar de acionada, ela falhou e não explodiu.

O artefato foi detonado no local pelo Cigcoe (Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) aproximadamente à meia-noite, pois a remoção do material para outro local era muito arriscada.

Por volta das 20h15, a granada foi jogada em frente ao prédio, que fica na rua Aracá, quase esquina com a rua Barreiras, em frente ao terminal de transbordo do bairro. No local, havia apenas um policial de plantão, já que o restante atendia ocorrência na região.

O policial ouviu um barulho parecido como se alguém tivesse jogado uma pedra em frente ao prédio, e de uma moto acelerando rapidamente. Ao ir à entrada do pelotão, constatou que era uma granada, e acionou os superiores, além de avisar aos Bombeiros, que mantém uma base ao lado do pelotão.


Além de policiais militares e civis de plantão, membros do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros) foram ao local. Vários homens do Cigcoe estiveram no local, entre eles do Gate (Grupo de Ações Táticas Especializadas), que comandou a detonação do artefato.

Foram precisas duas tentativas para que a granada fosse detonada em segurança. Sacos com areia foram utilizados para abafar o impacto do explosivo. Uma perícia mais detalhada será feita para constatar o real poder de destruição da granada.

Suspeitas – Ainda não há muitas informações sobre os suspeitos e os motivos que poderiam ter ocasionado a ação criminosa. No momento em que o artefato foi jogado, várias pessoas estavam em uma lanchonete em frente ao pelotão.


Uma testemunha contou à polícia que viu dois homens usando capacete preto e bermudas em uma motocicleta Biz vermelha subirem sobre a calçada do prédio, mas não soube confirmar se foram eles que arremessaram a granada. Eles teriam fugido pela própria rua Aracá, sentido Moreninha 4.

O caso será investigado. A Polícia Militar (PM) vai se manifestar oficialmente nesta quarta-feira (28) sobre o episódio, que aconteceu poucos dias depois de uma operação da PM realizada na Moreninhas, com foco principalmente no combate ao tráfico de drogas.

O fato chama atenção, também, por ocorrer em meio a ataques que já provocaram centenas de mortes em São Paulo e já chegaram a Santa Catarina. Os ataques em São Paulo são atribuídos à uma facção criminosa, que tem forte atuação nos presídios de Mato Grosso do Sul.

Redação