Três Lagoas

População elenca melhorias na saúde como prioridade para 2013

Em segundo lugar entre as opções, aparece ?educação e cultura?

29/12/2012 08:39


A prefeita Márcia Moura (PMDB) disse que melhorar o atendimento na área de saúde em Três Lagoas será uma de suas prioridades no ano de 2013. Essa, inclusive, é uma das principais reivindicações de boa parte da população, que entende que a saúde deve ser prioridade na gestão da prefeita para o próximo ano. Entre as principais reclamações nessa área estão a falta de médicos, a burocracia e a demora para conseguir agendar uma consulta.

Na enquete que está no ar no site do Jornal do Povo, 63,64% dos internautas votaram na opção “saúde” como prioridade para 2013. Em segundo lugar entre as opções, aparece “educação e cultura”, com 25,45% dos votos, seguida pela “segurança pública”, com 9,09%. Com 1,82%, aparecem outras opções.

O Jornal do Povo também foi às ruas para saber qual é a área que merece prioridade na próxima gestão da prefeita Márcia Moura. Todos os entrevistados colocaram a saúde em primeiro lugar. A aposentada Orotilde de Oliveira Silva, de 75 anos, disse que precisa ser aprimorado o atendimento nos postos de saúde. Ela enfatizou o problema da falta de médicos nas unidades. “O atendimento no Posto do Paranapungá, por exemplo, deixa a desejar”, frisou.

A mesma opinião tem Antônio Domingos da Silva, que reclamou da falta de médicos nos postos de saúde e da dificuldade para agendar uma consulta. “Faltam médicos e a gente tem que madrugar para conseguir uma consulta”, salientou. Moradora do bairro Vila Alegre, Débora Almeida dos Santos, de 60 anos, é outra que reclamou da situação do atendimento nos postos de saúde de Três Lagoas. “É muita burocracia para a gente conseguir agendar uma consulta. Temos que ficar na fila de madrugada”. Ela, inclusive, teve uma consulta agendada no Centro de Especialidades Médicas para daqui a três meses.

Moradora há mais de 15 anos na Vila Piloto, Antônia Bertodo da Silva, de 70 anos, ressaltou que a saúde é prioridade para 2013. “Tem muita coisa que precisa ser melhorada, mas a saúde vem em primeiro lugar. É um absurdo o paciente ter que esperar meses para conseguir um atendimento com um especialista. Foi dito que iria melhorar o atendimento para os idosos, mas não melhorou nada. Pelo contrário, acabaram com o projeto de ginástica que era oferecido na Vila Piloto”, reclamou. 

Maria Angélica, moradora há 38 anos no Jupiá, também disse que a saúde precisa de mais atenção, mas entende que uma das prioridades é o sistema de transporte coletivo em Três Lagoas, que, segundo ela, deixa muito a desejar. “Tem que colocar mais ônibus para fazer a linha do Jupiá e da Vila Piloto. Aos domingos e feriados, o ônibus não passa nesses bairros, pois não é todo mundo que tem carro. Há 38 anos moro no Jupiá e sempre houve ônibus em vários horários. Agora, é uma dificuldade conseguir vir para a cidade”, comentou.

O taxista Vicente Pereira da Silva, de 45 anos, citou a saúde como uma das prioridades, como a contratação de mais médicos, mas disse que a área de infraestrutura e saneamento básico devem ser consideradas prioridades também. “Aqui no centro, por exemplo, as ruas ficam alagadas. Fizeram uma drenagem na avenida Antônio Trajano mas nada foi resolvido, continua alagando do mesmo jeito. Outra coisa que precisa ser olhada é a quantidade de fossas que existem em Três Lagoas. A criação da guarda municipal deve ser prioridade também para o próximo ano”, destacou.

O aposentado Geraldo Ferreira da Silva, de 65 anos, foi outro cidadão que elencou a saúde, o transporte coletivo e a infraestrutura como áreas prioritárias para a próxima administração municipal. A limpeza dos terrenos baldios também foi lembrada por ele. 

Redação