Brasil

Sabor da cerveja provoca excitação no cérebro dos homens

Gosto da bebida, sem efeito do álcool, causa liberação de dopamina nos centros de recompensa cerebrais e aumenta vontade de beber

16/04/2013 10:45


O sabor da cerveja, sem qualquer efeito do álcool em si, pode provocar excitação do cérebro e aumentar o desejo de beber. É o que mostra pesquisa realizada na Indiana University School of Medicine, nos EUA.

O estudo indica que o gosto da bebida alcoólica causa a liberação da substância química de recompensa no cérebro, a dopamina.

Os resultados do estudo, publicados na revista Neuropsychopharmacology, apresentaram efeito maior em pessoas com histórico familiar de alcoolismo.

Usando tomografia por emissão de pósitrons, ou PET, os pesquisadores testaram 49 homens com dois exames, um em que eles provaram a cerveja e o segundo em que eles provaram uma bebida energética.

Os participantes do estudo receberam uma quantidade muito pequena de sua cerveja preferida, 15 ml, durante um período de tempo de 15 minutos, permitindo-lhes experimentar a cerveja sem resultar em qualquer nível de álcool detectável no sangue ou efeito inebriante.

Utilizando um composto de PET que tem como alvo os receptores de dopamina no cérebro, os pesquisadores foram capazes de avaliar as mudanças nos níveis do neurotransmissor depois que os participantes degustaram os líquidos.

Os exames mostraram atividade maior da dopamina após a prova da cerveja do que da bebida energética. Além disso, o efeito foi significativamente maior entre os participantes com um histórico familiar de alcoolismo.

"Acreditamos que este é o primeiro experimento em seres humanos a mostrar que o sabor de uma bebida alcoólica sozinha, sem qualquer efeito inebriante do álcool, pode provocar esta atividade da dopamina nos centros de recompensa do cérebro", explica o pesquisador David A. Kareken.

De acordo com a equipe, o efeito mais forte nos participantes com histórico familiar de problema com álcool sugere que a liberação de dopamina em resposta a esses estímulos relacionados com o álcool pode ser um fator de risco hereditário para o alcoolismo.

Além dos resultados da verificação de PET, os participantes relataram que a vontade de beber cerveja aumentou após a degustação da bebida, sem respostas semelhantes para a bebida energética.

Redação