Ferrovia

Governo pretende arrecadar R$ 61,4 milhões com a concessão de ferrovia

Esse é o valor que a União pretende arrecadar com o trecho ferroviário compreendido entre os municípios de Ouro Verde de Goiás(GO) a Três Lagoas

02/02/2016 18:10


O governo federal pretende arrecadar R$ 61,4 milhões com à subconcessão do trecho ferroviário compreendido entre os municípios de Ouro Verde de Goiás(GO) a Três Lagoas, que permitirá a conexão da Ferrovia Norte-Sul com a malha ferroviária existente concedida à ALL Malha Paulista S.A,  o que possibilitará o acesso ao Porto de Santos.

O referido trecho está em fase final de construção pela VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. Na tarde desta terça-feira, foi realizada uma audiência pública para a apresentação do projeto de implantação desse trecho ferroviário. O evento foi realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), e contou com cerca de 30 pessoas.

De acordo com o representante da ANTT, Clauber Campello, a obra da Ferrovia Norte- Sul foi orçada em R$ 9,4 bilhões no decorrer dos 35 anos de concessão. Somente o trecho que chegará a Três Lagoas foi orçado em R$ 2,3 bilhões. A maior parte dos investimentos que deve ser feito na ferrovia pela empresa vencedora da licitação, será aplicada na aquisição de vagões. Pela concessão, com esse trecho, o governo federal pretende arrecadar R$ 61,4 milhões.

Após a realização das audiências públicas, os estudos de viabilidade técnica serão submetidos ao Tribunal de Contas da União (TCU), para posterior abertura do processo de licitação, que deve ser concluído ao longo deste ano. A obra de construção desse trecho ferroviário está prevista para começar em 2017 e ser concluída dentro de quatro anos.

DEMANDA

Os estudos apontaram que esse ramal ferroviário que passará por Três Lagoas é necessário em razão das indústrias instaladas no município. As exportações de celulose, com origem em Três Lagoas, consideraram 100% de projeção de demanda utilizada pela ferrovia. Além da celulose, a futura produção de fertilizantes da UFN3, também foi considerada para a implantação desse ramal ferroviário, com 332,7 quilômetros.

Ao todo, 33 municípios dos estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul, passando por Selvíria e Três Lagoas, serão contemplados com essa ferrovia, com extensão de cerca de mil quilômetros. De acordo com o representante da ANTT, o destino desse traçado ferroviário é chegar a Três Lagoas. A continuação da Ferrovia Norte-Sul, segundo ele, ainda está em estudo. A princípio, previa que chegasse a Dourados, agora não, apenas até Três Lagoas.

Questionado se existe a necessidade de construção de mais uma ferrovia, já que tem a malha ferroviária atual, Campello disse que sim, já que essa, em construção, é mais moderna, com bitola larga, integrando a malha paulista, até o Porto de Santos. Não descartou, no entanto, investimentos na ferrovia atual. Disse que as duas ferrovias, não são concorrentes. “A ferrovia que passa por Três Lagoas é de bitola estreita, com capacidade limitada, já essa que será construída é mais moderna. Isso não significa que uma irá acabar com a outra”, comentou, ressaltando que, apesar da produção de Três Lagoas, por exemplo, ter o mesmo destino, Porto de Santos, disse que com essa nova ferrovia o transporte poderá ser feito de uma forma mais eficiente.  


Ana Cristina Santos