Resgate

Bombeiros iniciam segundo dia de buscas por pescador no Rio Sucuriú

Homem, de 59 anos, foi pescar em uma região próxima ao balneário municipal, no sábado (11), e desapareceu

13/06/2016 10:35


O Corpo de Bombeiros iniciou na manhã desta segunda-feira (13) o segundo dia de buscas pelo pescador Ademir Donizete da Silva, de 59 anos, que despareceu no Rio Sucuriú, em Três Lagoas, na tarde de sábado (11). A vítima mora no bairro Jardim Mirassol e teria saído para pescar em uma região próxima ao balneário municipal e também de torres de comunicação.

O trabalho da equipe de busca está concentrado nesta área desde as 6h30 e é liderado pelo sargento Ronie Adriano da Silva, do 5° Grupamento de Bombeiros de Três Lagoas, que é mergulhador, juntamente com os soldados Salatiel Marcos Martins e Leirian de Oliveira. Eles estão percorrendo a região em um barco e realizam mergulho em trechos do rio.

De acordo com os bombeiros, a temperatura da água na manhã desta segunda é de 20 graus, considerada favorável para às buscas. O Corpo de Bombeiros alerta que o rio Sucuriú se difere dos demais por conta da profundidade, que pode chegar a até 30 metros em alguns pontos e ainda ser de cor escura, dificultando a visibilidade dos mergulhadores durante as ações de resgate. 

A suspeita é de que o pescador tenha se afogado. Porém, até a publicação desta reportagem ele não havia sido encontrado e as buscas devem prosseguir até às 18h.

Desaparecimento

Familiares de Ademir informaram que ele saiu na manhã de sábado para pescar e foi até uma ilha na região das torres, onde se encontrou com um amigo. Ainda pela manhã saiu com um barco a motor para colocar redes de pesca na água e depois retornou para a região.

No horário do almoço, após a refeição, o pescador teria deitado por alguns minutos para descansar e disse ao amigo que estava sentindo dores na região do tórax. Apesar de reclamar das dores, por volta das 14h, Ademir teria dito que iria sair e que retornava rapidamente. Dessa forma, deixou o companheiro de pesca no local e saiu com o barco para recolher as redes. Após isso, a vítima não foi mais vista.

Por volta das 22h do sábado, os familiares entraram em contato com o Corpo de Bombeiros avisando sobre o desaparecimento de Ademir. Já às 23h30, um morador da região acionou os bombeiros dizendo que um barco à deriva havia sido encontrado às margens do rio Sucuriú. A carteira com todos os documentos pessoais de Ademir foram encontrados dentro da embarcação.

No domingo (12), uma equipe do Corpo de Bombeiros foi até a região e fez buscas na área onde as redes teriam sido esticadas pelo pescador. Mas, nada foi encontrado.


Kelly Martins