fila de espera

Governo de MS cria projeto para reduzir déficit habitacional no Estado

Mato Grosso do Sul tem 139,6 mil pessoas na fila de espera em busca de uma casa própria

23/07/2016 13:22


Mato Grosso do Sul tem 139,6 mil pessoas na fila de espera em busca de uma casa própria. Em Três Lagoas, são cerca de quatro mil famílias, segundo a diretora do Departamento Municipal de Habitação, Sônia Góis.

O número de famílias cadastradas no departamento diminuiu com a entrega dos residenciais Orestinho e Novo Oeste, que totalizam 2.656 apartamentos. No entanto, o déficit habitacional ainda é grande, já que Três Lagoas tem recebido muitas famílias de outros estados que não tem moradia. 

Muitas famílias que estão na lista de espera possuem renda acima de R$ 1,6 mil, fora da faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida, que incluiu os conjuntos habitacionais Orestinho e Novo Oeste, zona Oeste da |cidade.

PROJETOS
Em razão desse déficit habitacional, governo estadual encaminhou no começo do mês, à Assembleia Legislativa, proposta de lei que institui os Projetos Lote Urbanizado, Aquisição, Autoconstrução, Reforma e Ampliação de Unidade Habitacional para População de Baixa Renda.

Os projetos fazem parte do Programa de Produção e Adequação Habitacional Integrada e Fomento ao Desenvolvimento Urbano. Além de recursos do próprio Estado, serão utilizados dinheiro do FGTS. No caso do projeto Lote Urbanizado, por exemplo, a Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul poderá subsidiar a construção da fundação de uma residência até o contrapiso, fossa séptica e sumidouro.

No caso do projeto de Aquisição da Casa Própria, a agência poderá financiar o valor necessário para complementar o financiamento nas instituições de crédito financeiro. O projeto estadual de Autoconstrução, Reforma e Ampliação prevê o financiamento do material de construção.


Ana Cristina Santos