Remissão de pena

Presos reformam bicicletas para projeto educacional

Cerca de 200 bicicletas apreendidas foram doadas pela Justiça ao programa

14/01/2017 08:51


Detentos da penitenciária estadual de Três Lagoas estão participando de um projeto do programa voluntário Comunidade Educa através da reforma de bicicletas apreendidas pela polícia. Iniciativa do Poder Judiciário viabiliza a cessão dos veículos a alunos da escola Marlene Noronha, instalada no bairro Jardim Maristela, zona Oeste da cidade.

Cerca de 200 bicicletas apreendidas sem documentos e que não tiveram donos identificados foram doadas pela Justiça ao programa, no final do ano passado. A cessão aos estudantes, contudo, depende de reformas e pintura que serão feitas por presos da penitenciária.

O coordenador do programa, Luan Freitas, estima que metade das bicicletas serão recuperadas. “Os detentos aproveitam peças das que não têm condições de uso nas que podem ser reformadas e pintadas”, explicou.

Doze presos trabalham na reforma dos veículos e, em troca, terão a redução de penas. A cada dia trabalhado, os presos recebem benefício de três dias de redução de sentença.
O diretor da penitenciária, Raul Augusto Ramalho, disse que a iniciativa “animou” os detentos e que a participação deles é “efetiva”, para contribuir com o Comunidade Educa e os estudantes, segundo nota emitida pela assessoria de imprensa da Secretaria municipal de Educação.

A secretária da pasta, Maria de Medeiros, disse que apoia a iniciativa. “Esse programa oportuniza aos detentos a redução das penas e contribuirá com nossas crianças”, afirmou.
As bicicletas serão entregues aos alunos como empréstimo e só permanecerá com o estudante  se ele obter boas notas e manter a frequência escolar. “Do contrário, a bicicleta será repassada imediatamente a outro aluno”, disse Luan Freitas.


Valdecir Cremon