Parceria

Reeducandos do Semiaberto apoiam prefeitura

Ações são oportunidade de reinserção na sociedade

25/02/2017 08:39


A Rede Municipal de Ensino (REME) de Três Lagoas conta, atualmente, com 15 mil alunos entre Centros de Educação Infantil (CEIs) e Escolas. Para abrigar com qualidade, conforto e segurança tanta criança e jovens, é preciso manter a estrutura funcionando sempre em perfeitas condições. Para ajudar a resolver esse problema, a administração solicitou o apoio de 20 reeducandos. São mulheres e homens, do regime semiaberto que já estão colaborando com a educação no município.

O pedido foi feito à justiça pelo prefeito Angelo Guerreiro que vê nessa ação, a possibilidade de auxiliar os reeducandos na reinserção deles ao mercado de trabalh por exemplo. “É um trabalho social e gera economia ao Município e melhoria no atendimento das necessidades e demandas das Escolas de Três Lagoas”, ressaltou o prefeito.

O exemplo mais recente do sucesso dessa cooperação entre o Município e o Semiaberto é a Escola Municipal Professora “Maria de Lourdes Lopes”, no Bairro Vila Piloto, que recebeu diversas benfeitorias graças ao trabalho dos novos parceiros. Além da limpeza de pátios, os profissionais executam trabalhos de pintura nos prédios, realizam pequenos reparos nas construções e resolvem problemas elétricos das instalações.

“O trabalho que levaria um mês ou mais para ser feito, com o trabalho de apenas cinco reedecandos, conseguimos fazer em uma semana. Todo o material utilizado é fruto de promoções realizadas pela própria escola e do PDE [Plano de Desenvolvimento da Escola]. Vamos solicitar que nos liberem pelo menos mais sete reeducandas para fortalecer o trabalho de limpeza. É um apoio muito importante para nossas instituições de ensino”, explicou Wagner de Oliveira Costa, coordenador do Departamento Administrativo (DEAD) – Núcleo de Manutenção da REME.

OUTRAS ESCOLAS
Praticamente todas as Unidades Escolares do Município têm recebido o trabalho dos reeducandos que prestam serviços como: troca de lâmpadas, ventiladores; manutenção de bebedouros, rede elétrica, chuveiros, bombas d’água e calhas; poda de grama, entre outras diversas demandas.

TERMO DE COOPERAÇÃO
No intuito de dar novas oportunidades aos reeducando do regime semiaberto de Três Lagoas e ao mesmo tempo ampliar a mão de obra que atende as demandas da cidade, a Prefeitura assinou um novo termo de cooperação que amplia de 30 para 75 o número de homens e mulheres que farão, agora, a manutenção predial.

Segundo o secretário de Administração, Gilmar Tabone, o antigo termo previa que a função dada aos reeducados seria de serviços gerais. “Nesse novo termo eles passam a ter a responsabilidade de fazer as manutenções prediais da Prefeitura. Além disso, agora temos a oportunidade de dispor da mão de obra feminina e ter 12 trabalhadores exclusivos para atender as demanda da Educação”, explicou.

Tabone ressaltou ainda que por hora, não são todos os 75 reeducandos que estão trabalhando e que esse número será distribuído conforme a necessidade da Administração Municipal.


Redação