Dia Internacional da Mulher

Embora maioria na hora de votar, mulheres são minorias em cargos eletivos

Dos 17 vereadores da Câmara de Três Lagoas, apenas três são mulheres

08/03/2017 10:15


Embora maioria na hora de votar, em Três Lagoas, as mulheres ainda são minoria na ocupação de cargos eletivos. Dos 74.244 eleitores da cidade, 38.891 são mulheres. Isto corresponde a 52,4% do colégio eleitoral da cidade.

Três Lagoas já teve uma das Câmaras Municipais "mais femininas" do país quando elegeu, em 1997, inclusive, a primeira mulher para presidir o Legislativo Municipal.  Nesta época, a Câmara contava com 15 vereadores, dos quais oito eram mulheres - a maioria. Hoje, dos 17 parlamentares, apenas três são mulheres: Marisa Rocha (PSB), Sirlene da Saúde (PSDB) e Isabel Cristina Ferreira (SD).

Depois de 12 anos comandada por mulher, a Prefeitura de Três Lagoas, também voltou neste ano para o comando masculino. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nas últimas eleições municipais, em 2016, o número de vagas ocupadas por mulheres nas câmaras de vereadores passou de 13,33% para 13,51%. Nas prefeituras, ainda de acordo com o TSE, a participação feminina diminuiu e passou de 11,84%, em 2012, para 11,57%.

Atualmente, na Câmara Federal, dos 513 deputados, apenas 55 são mulheres (10,7%).  No Senado, dos 81 senadores, 12 são mulheres - 14,8%.

A vereadora Marisa Rocha (PSB) lamenta o fato da diminuição do número de mulheres na política. “Já tivemos a Câmara mais feminina na história de Três Lagoas, tínhamos oito mulheres. Agora, temos apenas três. A gente percebe ainda certo machismo, de 27 governadores, apenas uma é mulher. Temos em Mato Grosso do Sul, 24 deputados estaduais, e apenas três mulheres. Temos que ter uma participação maior das mulheres até para termos mais avanços”, disse.

A vereadora Sirlene da Saúde também lamenta o número reduzido de mulheres na política. “ As mulheres precisam ter uma participação maior”, disse, o mesmo foi compartilhado pela vereadora Isabel Cristina.


Ana Cristina Santos