Rádios On-line
À MESA

Acordo fechado no TRT beneficia mais de 7 mil trabalhadores de farmácias

Trabalhadores e patrões acertam reajuste salarial de 10% para o setor, neste ano

7 SET 2016 - 09h:38Por Valdecir Cremon

Os sindicatos que representam os donos e trabalhadores de farmácias de Mato Grosso do Sul fecharam um acordo, nesta terça-feira (6), numa audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, em Campo Grande, com a mediação do Coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, desembargador João de Deus Gomes de Souza. 

A convenção coletiva resolveu processo em andamento na Justiça do Trabalho e prevê um reajuste salarial de 10%, contempla cerca de mil estabelecimentos comerciais e mais de 7 mil trabalhadores de farmácias, como vendedores, gerentes, operadores de caixa e estoquistas.

Segundo o sindicalista Heitor Scarpellini Urunaga, a categoria esperava um pouco mais do acordo, mas precisou fazer concessões diante da crise na economia. “Além do reajuste de 10%, a nossa convenção também tem mais de 70 cláusulas que dizem respeito a questões sociais do trabalhador, então, o ganho não é apenas por meio do reajuste salarial, mas também tem as questões sociais que, querendo ou não, voltam para o trabalhador como forma financeira”.

O presidente do sindicato patronal, Roberto Martins Rosa, disse que a convenção coletiva foi fechada pensando nas dificuldades financeiras enfrentadas pelo comércio este ano e para manter os postos de trabalho. “Nós chegamos nesse acordo para que não complique nem para os funcionários, nem para os donos de farmácia. Ficou bom para todo mundo”, avaliou o empresário.

Diante do acordo firmado entre as partes, o dissídio coletivo foi extinto sem julgamento do mérito. A Convenção Coletiva de Trabalho será depositada no Ministério do Trabalho e Emprego. (Com informações do Tribunal Regional do Trabalho)

 

Deixe seu Comentário