Rádios On-line
11321
AGRONEGÓCIO

Piscicultura registra crescimento de 1,4% em Mato Grosso do Sul em 2018

Comparado com dados de 2017, MS saltou para a 10ª posição no ranking nacional dos maiores produtores, diz anuário do setor

23 FEV 2019 - 09h:10Por Éder Campos

De acordo com o Anuário da Piscicultura 2019, o Brasil produziu 722,5 mil toneladas de peixes de cultivo, no ano passado e alcançou crescimento de 4,5% sobre as 691,7 mil toneladas de 2017. O anuário é uma publicação anual da Associação Brasileira da Piscicultura. É o terceiro levantamento do setor, feito pela entidade.

Os dados mostram a evolução da produção, de 640,5 mil toneladas, em 2016, para o resultado de 2018.
Segundo o presidente Executivo da associação, Francisco Medeiros, o setor é “um gigante adormecido, com potencial é imenso! Temos desafios, mas o importante é que trabalhamos para aumentar a oferta de alimentos de qualidade, saudáveis, que ajudam a nutrir a crescente população mundial. O mundo pode contar com a produção de peixes de cultivo do Brasil”, afirmou.

Mas, apesar do crescimento da produção, o brasileiro consome menos de 10kg de peixes por ano -  pouco, de acordo com o executivo, em relação à recomendação ideal de 12kg por pessoa ao ano, segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura). A média mundial, porém, passa de20 quilos por pessoa ao ano. O dirigente informa que apenas um terço do consumo per capita atual é de peixes de cultivo oriundos do Brasil. A maior parte é de peixes de captura (água salgada) e importados.

MATO GROSSO DO SUL
O cultivo de peixes no Estado é alavancado pelo potencial hídrico e pelo clima, que mantém a temperatura da água em condições favoráveis na maior parte do ano. 

A produção é diversificada, sendo composta por tilápia, Carpa, Pacu, Patinga, Bagres, Pintado e Cachara, entre outras espécies. Em 2018, a produção alcançou a 25,8 toneladas, no Estado, com pequeno crescimento em relação ao ano anterior. A Tilápia também o peixe de maior produção em Mato Grosso do Sul, com aumento de 14,8% diante da redução de peixes nativos. E, apesar de obstáculos, há outros fatores positivos, como o aumento da produção da empresa GeneSeas, de Aparecida do Taboado, e a instalação da Tilabras, em Três Lagoas, que contribuem para a expectativa de melhor cenário a curto prazo.

O governo estadual tem contribuído para a melhor organização de produtores e no sistema produtivo de peixes em Mato Grosso do Sul.

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos