Rádios On-line

Alunos participam de seminário que debate a evasão escolar

O foco principal do seminário é baixar o índice de evasão escolar no ensino médio nos próximos três anos

21 FEV 2013 - 09h:53Por Arthur Freire/JP

Alunos do ensino médio da escola estadual Padre João Tomes, na Vila Piloto, participam do 1º Seminário Jovem de Futuro – Construindo um Novo Tempo. No total, o projeto vai envolver 300 estudantes, divididos em nove salas - seis no período matutino e três no noturno.

Foram três dias de palestras e estudos, com a participação de alunos e equipe escolar para nortear as ações do colégio no leque de objetivos que o projeto oferece, entre eles, reduzir a taxa de abandono no ensino médio; melhorar a qualidade da educação básica no Estado; implementar um sistema de avaliação ao nível estadual; aperfeiçoar a gestão da rede escolar; promover escolas de tempo integral.

Conforme o diretor adjunto, José Bento de Arruda, as principais metas do João Tomes são: diminuir o índice de 11% de evasão escolar, em 2012, para 7% até 2015, e elevar o grau de conhecimento comprovado via nota dos alunos nos exames (Prova Brasil e Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica- SAEB). Para isso, o diretor acredita que é necessário mudar a metodologia das aulas. “Hoje, os estudantes querem uma educação diferenciada, com estratégias tecnológicas. Lousa e giz já não prendem mais a atenção dos discentes”, disse.

RECURSOS
Entretanto, para a escola ser beneficiada pelo projeto, custeado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) em parceria com o Instituto Unibanco, foi necessário implantar uma sala de recursos midiáticos (aparelhos de DVD, de multimídia etc.), e uma biblioteca. A adequação aconteceu no período das férias escolares. Professores, pais e alunos colocaram a mão na massa e reformaram duas salas de aula. 

De acordo com Arruda, o recurso investido pelo MEC é de R$ 100 por aluno/ano, no total de R$ 30 mil/ano. O investimento é baseado nos 300 alunos participantes do projeto, que terá duração de três anos. Já o Unibanco contribuirá com a premiação daqueles que se destacarem. Entre os prêmios, haverá aparelhos de MP4, viagens a museus etc. A disputa ocorrerá entre as salas da própria escola e também entre colégios do município.  A sala que registrar o menor número de evasão também será premiada. Já os gestores escolares que se destacarem serão beneficiados com viagens culturais internacionais.

Para a aluna Patrícia Kelly Veríssimo, 17, as aulas práticas na biblioteca e na sala midiática trarão mais facilidade para a turma absorver o conteúdo da disciplina. 

Projeto 
De acordo com o diretor adjunto, este projeto foi implantado em Mato Grosso do Sul no ano passado em fase experimental, em 99 escolas. Em 2013, o número de estabelecimentos escolares saltou para 199. Para 2014, a meta é atingir 274 escolas.

Em Três Lagoas, tanto a Padre João Tomes como as demais escolas estaduais foram contempladas neste ano. Na opinião de Arruda, é possível desenvolver um bom trabalho. “Pretendemos mostrar para nossos alunos a importância de concluir o ensino médio e ingressar numa universidade”, concluiu.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13