Rádios On-line
teste mobile
CRISE ECONÔMICA

Com baixa produção e afetado pela crise, setor têxtil busca alternativa

Setor têxtil foi responsável por parte das demissões na indústria em Três Lagoas no ano passado

23 FEV 2016 - 13h:00Por Ana Cristina Santos

A crise no setor têxtil já se arrasta há alguns anos devido à redução do ritmo de produção das fábricas no Brasil. Isso se deve ao crescimento na importação pelo comércio varejista nacional de vestuários já confeccionados- mais barato para quem compra em grande quantidade- aliado a falta de incentivos do governo federal e a alta carga tributária no Brasil.

Com a baixa produção, muitas demissões já foram registradas no setor têxtil em todo o País. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), somente em 2015, a indústria têxtil do vestuário registrou um saldo negativo de -98.825 postos de trabalho.

Em Mato Grosso do Sul, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems, a indústria têxtil e do vestuário fechou 2015 com -1.644 postos de trabalho. Em Três Lagoas, a crise econômica provocou 1.093 demissões na indústria da transformação em 2015, segundo dados do CAGED. O setor têxtil foi responsável por parte dessas demissões.

Em 2015, somente na subsede da Federação dos Trabalhadores na Indústria do Estado do Mato Grosso do Sul, foram realizadas mais de 800 homologações de desligamentos no decorrer do ano.  O começo de 2016, no entanto, tem sido diferente. De acordo com a representante da federação, Marisol Pires Barbosa, o número de homologações diminuiu consideravelmente em Três Lagoas, se comparado aos meses anteriores, e as indústrias voltaram a contratar.

ICENTIVOS

Ao Jpnews, o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário, Tecelagem e Fiação de Mato Grosso do Sul (Sindivest-MS), José Francisco Veloso Ribeiro, disse que, no Estado, as indústrias ainda se mantém graças aos incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado, em especial, a isenção do ICMS. Além disso, destacou que a qualificação profissional oferecida pelo Senai e Fiems contribui para que as indústrias no Estado continuem funcionando e gerando empregos.

Nesta quinta-feira, o Comitê Têxtil de Mato Grosso do Sul (Comtêxtil MS) formado por quatro sindicatos, entre eles, o da região de Três Lagoas, vai se reunir com empresários, em Campo Grande, para debater ações de apoio ao segmento. Durante a reunião, serão apresentadas as  ações realizadas no ano passado e o plano de ações para 2016. “A missão do Comtêxtil MS é alavancar os setores da cadeia produtiva da indústria têxtil, vestuário e acessórios da moda, atuando na defesa de interesse para atender às demandas específicas do segmento. Por isso, consideramos importante a realização desse encontro em um momento de extrema dificuldade para a atividade em decorrência da crise econômica nacional”, declarou.

O comitê foi criado para agir em defesa de interesse e atender as demandas específicas do segmento, como incentivos fiscais, desoneração e serviços de apoio para integrar as empresas diante da competição globalizada alinhado com o Programa de Desenvolvimento Regional da Fiems. 

Deixe seu Comentário