Rádios On-line
INVESTIMENTOS

Em MS, governador de SP fala de intervenção na Hidrovia Tietê-Paraná

Durante a visita a Mato Grosso do Sul, Geraldo Alckmin disse que até 2018 obra estará concluída

1 SET 2016 - 18h:23Por Ana Cristina Santos

A obra de intervenção na Hidrovia Tietê-Paraná que, também beneficiará o transporte de cargas de Três Lagoas, deve ser concluída em março de 2018. O governo de São Paulo já autorizou, inclusive, a licitação para a construção de uma eclusa, no canal de Nova Avanhandava, no trecho paulista da Hidrovia Tietê-Paraná, em Ilha Solteira, deve ser concluída até o mês de novembro, quando começará a contar o prazo de dois anos para a execução das obras.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (1º), pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante a visita a Mato Grosso do Sul para acompanhar o início dos testes clínicos da vacina contra a dengue, na capital.

A obra foi autorizada pelo governo de São Paulo, em março do ano passado, e vai beneficiar, inclusive, o escoamento de produção de Mato Grosso do Sul. “A construção desta eclusa é que a hidrovia passará a ter um uso perene, não terá a sua navegação suspensa durante períodos de seca, onde a calha do rio permanece muito baixa, não permitindo a passagem de embarcações. Estamos com o processo licitatório já autorizado e já temos consórcios interessados. A partir da sua conclusão, poderemos acelerar o início das obras”, afirmou o governador Geraldo Alckmin.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que a hidrovia representa, antes de mais nada, a garantia de que os empresários  de Mato Grosso do Sul terão a disposição durante todo o ano a possibilidade de transportar a produção até o Porto de Santos. “A hidrovia tem importância estratégica para Mato Grosso do Sul e garante, a opção de escoar a produção pelo rio Tietê, além das rodovias. Esse investimento em logística e infraestrutura vai contribuir para o escoamento de nossa safra, que é uma das maiores do País”, destacou Azambuja.

O ponto de navegação em Buritama (SP) estava interrompido para a passagem de embarcações desde maio de 2014, em decorrência do baixo nível dos reservatórios de Três Irmãos e Ilha Solteira. O canal chegou a ficar com um metro de profundidade. O nível recomendável para navegação, segundo o Departamento Hidroviário do governo de São Paulo, é de 2,2 metros.

Com as obras autorizadas, possibilitará maior flexibilidade na operação das hidrelétricas de Três Irmãos e Ilha Solteira sem interferir na navegação, uma vez que as embarcações compartilham o mesmo espaço físico das barragens das usinas hidrelétricas, construídas com o conceito de aproveitamento múltiplo das águas. A intervenção que será realizada no canal de navegação no reservatório de Três Irmãos, proporcionará a ampliação de 2,4 metros de sua profundidade em 10 quilômetros da hidrovia.

O investimento previsto nas intervenções é de R$ 289,6 milhões, que faz parte do Programa de Modernização da Hidrovia. A obra de intervenção beneficiará o transporte de cargas por um dos principais corredores de exportação do país, que atende diretamente os Estados de São Paulo, Goiás, Minas Gerais,Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, em especial Três Lagoas. A fabricante de celulose Eldorado Brasil, por exemplo, utiliza a hidrovia para transporte de sua produção.
 

Deixe seu Comentário