Rádios On-line
VISITAS AMEAÇADAS

Greve de agentes ameaça visita em presídios neste final de semana

Rebeliões seriam motivas por suspensão de visitas, no Dia das Mães; Agepen garante normalidade

4 MAI 2016 - 17h:18Por Ana Cristina Santos

A greve dos agentes penitenciários do Estado pode afetar no processo de visitas nas unidades penais das principais cidades do Mato Grosso do Sul. O Presídio de Segurança Média de Três Lagoas é um dos que podem ter as visitas suspensas. A informação é do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, André Luiz Garcia Santiago.

Os agentes - incluindo os de Três Lagoas - iniciaram nesta segunda-feira (2) um movimento de greve. Apenas atividades essenciais são cumpridas. “A rotina de trabalho foi reduzida e apenas os serviços essenciais estão sendo mantidos”, ressaltou Santiago.

Ainda de acordo com o sindicalista, em razão da possibilidade da suspensão das visitas, existem denúncias de possíveis rebeliões previstas para este domingo em alguns presídios, como o de Três Lagoas.

Há dez anos, no Dia das Mães, rebeliões ocorrem em unidades penais do Estado, como na de Três Lagoas. Em razão da data comemorativa, segundo o presidente do sindicato, há sempre indícios de tumulto.

AGEPEN
O diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário do Mato Grosso do Sul (Agepen), Ailton Stropa Garcia, disse que as visitas estão mantidas em todas as unidades do Estado.

De acordo com o diretor, o serviço de inteligência da Agepen monitora as ameaças e adota "atitudes necessárias" para garantir a ordem nos presídios. “A gerência de inteligência está acompanhando minuto a minuto toda essa situação. Mesmo os agentes não querendo realizar os procedimentos de visita, criaremos mecanismos para que as visitas aconteçam”, frisou.

Nesta quarta-feira representantes da Agepen estiveram na Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul para tratar da greve dos agentes penitenciários, melhorias das condições de trabalho e da visita agendada para o Dia das Mães.

Diante dos rumores de que a visita poderia ser interrompida, o diretor assegurou durante a reunião que não há nenhuma mudança nos horários previamente agendados e que a parceria entre a OAB/MS, Agepen e governo busca encontrar soluções para melhorar o sistema carcerário, diminuindo a tensão nos presídios.

“Nós esperamos que os próprios agentes penitenciários revejam essa questão porque nós não podemos colocar em risco a integridade dos nossos presos. Qualquer acontecimento que ocorra implicará em prejuízo para a sociedade, para o governo e para os próprios agentes penitenciários porque eles terão que conviver com o sistema depois de uma possível crise. Nós vamos garantir o direito de visita aos presos, familiares e as mães, principalmente nessa data emblemática”, ressaltou.
 

Deixe seu Comentário