Rádios On-line
11564
Nova Estrela 0603

Homem preso por querer matar rei da Suécia é de Mato Grosso do Sul

22 SET 2012 - 11h:37Por Redação

O brasileiro preso desde 6 de agosto por tentar matar o rei da Suécia é de Mato Grosso do Sul. Josnel Caldas Júnior, de 24 anos, nasceu em Ladário e, antes da viagem, morava em Campo Grande. De acordo com a Folha de São Paulo, ele foi preso em Estocolmo por ter atacado um guarda do palácio do governo sueco e confessado a intenção de matar o rei Carl Gustaf.

Um vídeo mostra que a intenção do agressor, que carregava uma faca na cintura, parece ser a de tirar a pistola do segurança. O ataque não chegou, de fato, a ameaçar a vida do rei, que mora a 11 km do local da agressão.

Moradora em Campo Grande, a mãe do jovem foi pega de surpresa, sendo avisada por jornalista sobre a real situação do filho no país europeu. “Ele ligava e contava que estava bem, trabalhando, ganhado 500 coroas [moeda oficial]”, conta. Ela só estranhava o fato de antes do filho falar, um homem é quem fazia a ligação.

Segundo a mãe, ele não está preso, mas sendo tratado em um hospital. O jovem sofre de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), desencadeado após a perda súbita do irmão, que morreu de infarto aos 24 anos. Recentemente, a mãe deu uma ajuda financeira para que o agora então seu único filho recomeçasse a vida, mas ele usou os R$ 20 mil para viajar. No Brasil, deixou os remédios do tratamento. A viagem começou em 25 de julho.

A mulher conta que o filho não tinha amigos na Suécia, somente comentava que achava o lugar bonito. Agora, ela tenta descobrir como pode trazê-lo de volta para a casa. “O jornalista da Folha de São Paulo, que tem correspondente lá, me passou o e-mail da embaixada. Enviei, mas até agora não tive resposta”, conta.

A língua é uma barreira para que ela consiga se comunicar no país europeu. “Mas acho que vai dar tudo certo. Creio em Deus. Ele vai voltar para casa e fazer o tratamento”, aguarda, confiante.

O jovem é acusado de agressão a funcionário público, tentativa de crime grave e porte de arma branca. Ele foi condenado a pagar 5 mil coroas suecas (R$ 1.550) de indenização ao segurança. A embaixada brasileira na Suécia ainda não se pronunciou.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13