Rádios On-line

Indústrias de papel de MS esperam crescer até 55% neste ano

?A unidade da Eldorado tem capacidade instalada de 1,5 milhão de toneladas por ano.

30 JAN 2013 - 11h:12Por Redação
As expectativas são as melhores possíveis para as indústrias de celulose e papel de Mato Grosso do Sul neste ano de 2013. Para o presidente do Sinpacems (Sindicato de Celulose e Papel de Mato Grosso do Sul), Francisco Valerio, a estimativa é de que o segmento cresça 55% em 2013, movimentando algo em torno de R$ 3,17 bilhões.

Ele acredita que a chegada da maior unidade do mundo de produção de celulose em linha única a Três Lagoas vai contribuir para alavancar o segmento. “A unidade da Eldorado tem capacidade instalada de 1,5 milhão de toneladas por ano. Esse fato, somado a melhoria de performance das empresas de papel e celulose já instaladas no Estado, nos permite projetar esse percentual de crescimento total da receita líquida”, declarou. 

Conforme dados do Radar Industrial da Fiems, Mato Grosso do Sul tem 26 estabelecimentos no segmento de papel e celulose, juntos eles empregam 1.999 industriários e em 2012 geraram receita líquida de venda de R$ 2,05 bilhões. Os dados são com base na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e PIA/IBGE (Pesquisa Industrial Anual – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Eldorado

No fim do ano passado, entrou em operação a fábrica da Eldorado Brasil Celulose, que começou a ser construída em junho de 2010. O diretor-presidente da Eldorado Brasil Celulose, José Carlos Grubisich, reforçou que, em plena operação, a unidade de Três Lagoas, considerada a maior fábrica de celulose do mundo em linha única no mundo, vai gerar em torno de 2,5 mil empregos diretos e de 8 mil a 10 mil postos de trabalho indiretos. 

"A fábrica de Três Lagoas, que tem investimento total de R$ 6,2 bilhões, começará com produção de 1,5 milhão de tonelada, mas a meta é chegar a 5 milhões de toneladas em 2020, colocando a unidade de Três Lagoas como referência no setor. A meta intermediária, em 2017, é iniciar a segunda linha com produção de 3,5 milhões de toneladas, o que significa capacidade maior, uma vez que a produção estimada nas três linhas projetadas supera a fábrica da Fibria em suas cinco linhas", pontuou José Grubisich.

A Eldorado vai conduzir toda a cadeia de produção e industrialização do eucalipto - do plantio ao transbordo da celulose até os portos, garantindo assim custo de produção mais baixo -, sendo que a empresa exportará mais de 90% da produção para mercados produtores de papel na Ásia (50 a 55%), Europa e Oriente Médio (30 a 35%) e Américas, incluindo o Brasil e Estados Unidos (10 a 15%), faturando, já no primeiro ano de operação, R$ 2 bilhões. Ele acrescenta que Três Lagoas foi escolhida para a construção da maior fábrica de celulose do mundo pelas extensas áreas propícias ao plantio de eucalipto e a logística de transporte.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13