Rádios On-line
8935
TVC

MS deve moer 800 mil t de cana a mais do que o previsto, diz entidade

Biosul fez revisão da estimativa da safra 2012/2013 de cultura no estado. Nova projeção indica que moagem deve chegar a 38,6 milhões de t.

3 AGO 2012 - 13h:40Por Anderson Viegas/G1 MS

 Na safra 2012/2013, Mato Grosso do Sul deve moer 800 mil toneladas de cana a mais do que o previsto no início do ciclo, em abril, pela Associação dos Produtores de Bioenergia do estado (Biosul). Os dados da revisão foram apresentados pela entidade em sua sede em Campo Grande, nesta sexta-feira (3).

Segundo a Biosul, a primeira estimativa apontava que as 22 usinas instaladas no estado processariam nesta safra 37,8 milhões de toneladas de cana, enquanto que a nova projeção indica que o setor deve moer 38,6 milhões de toneladas.

Conforme o presidente da entidade, Roberto Hollanda Filho, isso representa um incremento de 2,09% entre as duas previsões e na comparação da estimativa mais recente com os dados do ciclo 2011/2012, quando Mato Grosso do Sul moeu 33,8 milhões de toneladas, revela um crescimento de 14,03%.

Hollanda atribui a perspectiva de aumento da safra principalmente a influência favorável do clima. "As chuvas em abril e maio melhoraram os canaviais. Temos mais cana e aumento do ATR [Açúcar Total Recuperável]. Com isso, as usinas ampliaram a moagem, tanto que em julho tivemos recordes de processamento e a tendência é de aceleração em agosto e setembro, quando temos o pico da safra", explica.

Com maior oferta de matéria-prima, o presidente da Biosul diz que as usinas devem aumentar também sua produção de etanol e açúcar. A do alimento que foi de 1,587 milhão de tonelada na safra 2011/2012 deve chegar a 1,919 milhão de tonelada no ciclo 2012/2013 (crescimento de 20,92%) e a do biocombustível passar de 1,631 milhão de litros para 1,989 milhão de litros (21,95% a mais).

O mix de produção, ou seja, a quantidade de cana que é destinada a produção de etanol ou açúcar, deve se manter, conforme a Biosul, em um patamar muito semelhante ao do ciclo passado. Na safra anterior, 62,62% da matéria-prima foi destinada pelas indústrias do estado para a produção do combustível e nesta a projeção, após a revisão, é de 62,91%.
Mecanização avança

O presidente da Biosul revelou ainda que o processo de mecanização nos canaviais está em ritmo acelerado no estado. Conforme ele, nesta safra, 93% da colheita e 72% do plantio estão sendo feitos com o uso de máquinas.
Paralelo ao avanço da mecanização, Hollanda diz que a entidade em parceria com outras instituições e os governos estadual e federal trabalha na capacitação da mão de obra para atender as novas demandas do setor e realocar também os trabalhadores que estão deixando a área agrícola, como os cortadores de cana.

Deixe seu Comentário

JORNAL DO POVO MOBILE

TVC Canal 13

JORNAL DO POVO
Pantanal Mobile