Rádios On-line

Observatório - 3 de Maio de 2013

3 MAI 2013 - 08h:14Por Redação

ESPERNEIO
Na última sessão da Câmara, o social-democrata Jorginho do Gás (PSDB) criticou a divulgação ampla dos gastos dos vereadores com diárias. Jorginho é o campeão na gastança. Já recebeu R$ 11.705,85 em diárias e mais R$ 4.969,89 em verbas indenizatórias. Como se sabe, essas verbas reembolsam gastos com material de consumo no gabinete, postagem e gasolina. O vereador Tonhão, por exemplo, gastou quase R$ 2.800 com combustível em apenas um mês.

LEÃO
As diárias são tributáveis na Declaração de Importo de Renda, mas apenas o que exceder a 40% do correspondente salário. Isso significa que diárias no poder público continuarão sendo usadas como complemento salarial.

AMIGOS DA ONÇA
Curiosamente, assessores dos vereadores da base de sustentação política da prefeita Márcia Moura (PMDB), na última sessão, aplaudiram discursos da oposição. O vereador Jorge Martinho (PSD) arrancou aplausos dos assessores do bloco governista ao pedir instalação de CPI para apurar o caso da compra de marmitex e a falta de licitação na contratação de serviços de publicidade institucional pela Prefeitura de Três Lagoas. 

ESCORREGÃO
O vereador Apóstolo Ivanildo (PSB), um dos neófitos que defenderam na última sessão a farra das diárias, entrou em conflito com o vereador Gilmar Garcia (PT). Ivanildo atropelou o Regimento Interno para discutir matérias antes do encaminhamento. Entretanto, foi orientado por Gilmar a seguir o rito regimental.

ALEGRIA, ALEGRIA!
E por falar na Câmara, os vereadores ficaram deslumbrados com a ideia de um hotel de trânsito em Campo Grande. Com isso, poderão economizar a diária de R$ 900 paga pela Câmara para cobertura de gastos com estadia.

CRÍTICAS
Ainda sobre o Legislativo Municipal, os vereadores de Três Lagoas estão sendo verdadeiros sacos de pancada nas redes sociais. Os internautas têm feito duras críticas em relação ao trabalho e posturas dos nobres parlamentares. Entre as principais reclamações está o gasto exorbitante com diárias.

LICENCIAMENTO
O consórcio das obras da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN) da Petrobras pediu licenciamento ambiental para o porto fluvial do complexo petroquímico. Segundo documento encaminhado ao Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), estão sendo solicitadas licenças para o atracadouro e o ancoradouro.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13