Rádios On-line
SAúDE

Plantão sob tensão

Médico plantonista fala do dia a dia no trabalho e a responsabilidade de ter vida de pacientes nas mãos

2 ABR 2017 - 08h:40Por Leandro Elias

Lidar com a vida das pessoas é sempre um desafio. Médicos passam por testes de conhecimento e de experiência em todos os atendimentos de emergência, em desafios constantes, invariavelmente carregadas de stress e que exigem do profissional raciocínio muito rápido e controle emocional. A vida de médicos que optam pela “medicina de emergência” pode parecer louca para quem não é acostumado a correr contra o tempo e obrigado a tomar decisões sempre certas.

Quem nunca necessitou ou soube de alguém que precisasse de atendimento de emergência? Para o médico emergencista, essas situações são frequentes, geralmente repetidas mais de uma vez em plantões que chegam durar 72 horas. Também por esta sobrecarga, a medicina de emergência exige muito do profissional. 

Para atuar na área, é preciso levar em conta uma série de características. Por exemplo, possuir espírito de equipe e de liderança; saber o momento adequado para tomar iniciativas e estar preparado para experimentar uma boa interação com a equipe multidisciplinar que trabalhará ao redor deste profissional.

“Quando pensamos no segmento da emergência, a área da medicina que envolve situações assim, temos nas mãos a vida do paciente. Então, o conhecimento técnico e o controle emocional devem estar em permanente equilíbrio, otimizando a identificação e controle de estabilização orgânica do paciente e conhecimento para a tomada de decisões”, aponta o médico Rodrigo Lima Mancini, que trabalha com emergências desde fevereiro de 2016.

Disse Rodrigo Lima Mancini que o emergencista é um profissional graduado “com foco em decisões imediatas”. O próximo passo de sua equipe é evitar a perda e possíveis sequelas ao paciente. 

A medicina de emergência inclui diagnóstico correto do paciente e o tratamento de qualquer doença aguda ou de lesões, abrangendo desde cuidados pré-hospitalares até a chegada ao hospital e a passagem para equipes da área necessária. O médico nessa área deve conhecer intimamente todas as especialidades e saber como lidar com todos os tipos de situações e enfermidades que possam colocar a vida do paciente em risco. 

Citando com frequência a necessidade de concentração, dedicação e empenho. O médico ressalva que ética e moral são ingredientes que não podem faltar a nenhum profissional.
Para jovens médicos que querem trabalhar em emergências temos que ter:

Agilidade e Calma
-Boa comunicação com o paciente
-Trabalho em equipe
-Fazer seu dever
-Saber lidar com limitações
-Manter-se alerta e saudável

Deixe seu Comentário