Rádios On-line

Polícia Civil comemora 27 anos da delegacia da mulher em MS com homenagens

No Estado, o atendimento especializado a mulheres vítimas de violência começou em abril de 1986

6 MAR 2013 - 11h:22Por Redação

Nesta quarta-feira (6) acontecem as comemorações pelo “Dia Internacional da Mulher” realizadas pela Delegacia Geral de Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Campo Grande. A solenidade além de comemorar o “Mês da Mulher” também marca os 27 anos de criação da Deam em Mato Grosso do Sul, com homenagens a 27 personalidades femininas que contribuíram com a trajetória da instituição.

A cerimônia será realizada às 8 horas, na Associação dos Delegados de Polícia Civil, em Campo Grande (Rua Del. Robinson Benedito Maia, 321, Carandá Bosque).

Entre as homenageadas estão a primeira-dama do Estado, Beth Puccinelli; as secretárias estaduais Thie Higuchi (Administração); Nilene Badeca (Educação) e Evelyse Ferreira Cruz Oyadomari (Gestão de Recursos Humanos); a promotora da Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Ana Lara Camargo de Castro; delegadas e policiais civis.

Segundo a delegada da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher na Capital, Rosely Molina, além de reconhecimento das parcerias e da comemoração, o evento objetiva divulgar o trabalho das delegacias que são a porta de entrada da mulher que deseja se libertar de uma situação de violência. “Muitos foram os avanços a partir de 2006, quando foi instituída a Lei Maria da Penha, mas a preocupação em apoiar essas vítimas vem desde antes”, comenta.

No Estado, o atendimento especializado a mulheres vítimas de violência começou em abril de 1986, com a instalação de uma Unidade de Pronto Atendimento. Hoje são 12 delegacias, sendo uma em Campo Grande e outras 11 nos municípios de Aquidauana, Corumbá, Coxim, Dourados, Fátima do Sul, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas.

Trabalho

Com uma média de 70 atendimentos diários, quase uma prisão por dia e 300 inquéritos somente em janeiro e fevereiro deste ano, a Deam da Capital atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Nos fins de semana, as ocorrências são registradas nas delegacias de Pronto Atendimento (Depacs, no Centro e bairro Piratininga).

Os registros e inquéritos instaurados para apurar a violência praticada contra a mulher aumentam a cada ano, resultado de leis mais duras e da estruturação da rede de enfrentamento, na visão da delegada. “A violência sempre existiu, só que hoje as mulheres têm mais coragem de denunciar porque encontram uma retaguarda”, explica.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: