Rádios On-line

Policiais e agentes concluem curso e estão aptos para atuarem na segurança de autoridades do Estado

O curso proporcionou aos agentes, novos conhecimentos na área

12 ABR 2013 - 19h:00Por Redação

Após passarem por aulas teóricas e práticas os 18 alunos que participaram do IV Curso de Segurança de autoridades estão qualificados para atuarem diretamente na área de proteção de autoridades e dignitários que realizam visita oficial ao Estado.

A formatura dos 16 policiais militares de Mato Grosso do Sul, um policial militar do Estado da Bahia e um agente penitenciário federal aconteceu na Escola Superior de Controle Externo (Escoex) do Tribunal de Contas nesta sexta-feira (12).

O curso proporcionou ao agente penitenciário federal Ricardo Sarto novos conhecimentos na área. “É uma oportunidade que temos de nos aprimorar nos sistemas em que já atuamos. Já tive contato na proteção de autoridades e este curso pode abrir novas portas. As matérias são direcionadas e o curso apresenta logística que utilizamos para aplicar na própria segurança de autoridades. Algumas técnicas podem ser aplicadas até no trabalho que desempenho atualmente”, afirmou o agente.

Para transmitir os conhecimentos, ensinamentos e as doutrinas de como deve se portar o policial junto a sua autoridade algumas disciplinas são interligadas e desencadeiam módulos totalmente vinculados entre si, conforme relata o major Wellington Klimpel, coordenador do Curso de Segurança de Autoridades. “A disciplina de Segurança de Dignitários é o eixo principal do curso. É ela que norteia todo o trabalho. Quando saem do curso os alunos estão capacitados e preparados, prontos para atuarem em situações de risco, de emergência, de ameaças e relacionados à autoridade”.
O policial Juliano Candido Picoli também compartilha da mesma opinião. Para ele a disciplina de segurança de dignitários está voltada para o trabalho realizado diariamente por quem resguarda uma autoridade. “Esta parte da matéria está relacionada ao meu dia a dia. Após o curso temos uma nova visão para proteger a autoridade. O policial que atua neste segmento precisa ter atenção e saber distinguir uma ameaça real de uma simples aproximação, além de proporcionar a padronização das ações do agente de segurança”, disse o soldado da Polícia Militar, que há dois anos já atua no segmento.

Curso
O curso promovido pela Coordenadoria de Segurança Institucional (CSI) do Governo do Estado contou com carga horária de 90 horas/aulas. “Nos cursos anteriores contávamos com 70 horas/aula e em algumas disciplinas os alunos sentiram a necessidade de terem mais embasamento. Por isso aumentamos o conteúdo teórico e a prática de algumas matérias”, disse o major klimpel ao ressaltar que o atendimento da solicitação teve como base a Pesquisa de Satisfação das Disciplinas e do Curso realizada ao final de cada capacitação.

Desde 2011 a CSI já realizou quatro edições do Curso de Segurança de Autoridades, formando 66 policiais e agentes que estão preparados para atuarem no segmento. Na formatura os alunos receberam o brevê (boton) que caracteriza o curso concluído. “O brevê do Curso significa o merecido troféu conquistado com dedicação e superação de quem concluiu a capacitação, demonstrando ser digno da denominação de ‘protetor’, profissionalmente preparado e qualificado para atuar na defesa do bem estar social dentro do contexto de elevada complexidade das situações de segurança as autoridades”, finalizou o coordenador do curso major Wellington Klimpel do Nascimento.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13