Rádios On-line

Servidores pedem redução da jornada de trabalho

Assembleia do Sinpemp discute amanhã pauta com 19 reivindicações, incluindo reajuste salarial

13 MAR 2013 - 08h:26Por Silvana Machado

Os servidores da Educação em Paranaíba lideram movimento pela redução da jornada de trabalho, hoje de 8h. De acordo com o Sindicato dos Profissionais da Educação Municipal de Paranaíba (Sinpemp), a carga horária até 2012 era de seis horas e a partir de janeiro, sem nenhuma discussão com os servidores, o prefeito José Garcia de Freitas (Zé Braquiara-PDT) decretou estabeleceu carga de 8h. Uma assembleia geral foi convocada para às 19h desta quinta-feira, às 19h, na sede do Sinpemp, na esquina das ruas João Pereira Dias e Franklin  Sales.

Na última segunda-feira à noite o presidente do Sinpemp, Antonio Marcos Ferreira da Silva, esteve na Câmara Municipal para pedir o apoio dos vereadores às reivindicações. Segundo ele, a pauta inclui reivindicações que são feitas desde 2009, pelos servidores da Educação, Saúde e Administração e Obras. Além da revogação do decreto de jornada de 8h, os servidores querem o pagamento de adicional de insalubridade, periculosidade, diferenças e reposição salariais, além da correção da tabela de vencimentos. 

“Não queremos causar tumulto, atrapalhar e nem criticar o prefeito”, disse Antonio da Silva na tribuna da Câmara, destacando que era porta-voz também de outros servidores. Ele disse que conversa informalmente com o prefeito na cidade, mas não consegue agendar uma audiência formal, com a presença dos secretários de Educação e Administração, para encaminhar oficialmente as reivindicações dos servidores. Ele diz que o prefeito “endureceu” as relações com o funcionalismo.

Segundo o presidente do Sinpemp, o “choque de administração” nessa nova gestão de Zé Braquiara “quebrou” o funcionalismo, que amarga defasagem salarial e passou a ter uma carga de trabalho maior. “É imprescindível que para termos uma educação, saúde e serviço público de boa qualidade, que interessa a toda sociedade, é necessário que os servidores sejam valorizados, tratados com respeito e dignidade, tenham remuneração condizente além de boas condições de trabalho”.

“É público e notório que houve um choque de administração, endurecimento sem precedente para com os funcionários, servidores de diversos setores foram colocados à disposição, queremos crer que não tenha sido ideia do prefeito”, disse Antonio Marcos Ferreira da Silva para quem a falta de diálogo com a administração municipal está deixando os servidores descontentes. (Com colaboração de Gilson Avelino)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13