Rádios On-line
AFTOSA

Vacinação contra a aftosa aberta hoje deverá atingir mais de 20 milhões de animais

Campanha foi aberta oficialmente na manhã desta terça-feira em Mato Grosso do Sul

3 MAI 2016 - 16h:29Por Redação

Com um índice vacinal que chega a 99,4% dos animais, Mato Grosso do Sul abre oficialmente o período de imunização contra a febre aftosa na etapa de maio. A  campanha de vacinação, com o tema ‘Vacinação garante bons lucros’, foi aberta oficialmente na manhã desta terça-feira (03), na Estância Brasilândia, na localidade de Três Barras, em Campo Grande. A meta é imunizar 20,8 milhões de bovinos do rebanho sul-mato-grossense.

A solenidade reuniu as lideranças do setor rural e contou com a presença de produtores rurais da região e de alunos e professores da Escola Agrícola Municipal Arnaldo Estevão de Figueiredo. Representando o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Governo e Gestão Estratégica (Sesgov), Eduardo Riedel,  lembrou que o Estado passou por um momento difícil há onze anos com o surgimento de focos da doença na região de fronteira, mas que foi eficiente para superar  porque contou com a mobilização dos produtores. “A experiência adquirida de forma tão dura serviu para conscientizar e hoje o que temos é um resultado que nos coloca entre os três melhores do País em eficiência vacinal”, destacou.

O Secretário de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Mendes Lamas, reforçou que não é à toa que se usa o termo ‘vigilância sanitária’ nos cuidados com animais e vegetais. “Somente nos últimos 10 anos, 37 novas pragas passaram a causar danos à agropecuária brasileira”, afirmou o secretário. “Defesa sanitária é algo de extrema relevância quando se pensa na segurança de um País, que só é forte quando produz alimento em quantidade e qualidade que atendam as necessidades da sua população”, completou.

Lamas também recomendou aos produtores a observação dos cuidados para que a vacinação seja realizada de forma correta, observando-se as regras básicas de acondicionamento das doses e correta aplicação. As recomendações foram reforçadas pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), Mauricio Saito, e do chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, Cleber Oliveira. Saito se dispôs a atender, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) a demanda manifestada pelo presidente da Associação de Moradores da região de Três Barras, Francisco de Assis de Almeida, sobre a necessidade de atendimento em extensão rural. “É de suma importância a presença do extensionista na agricultura familiar”, demandou.

O diretor-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Luciano Chiochetta, completou observando que a sanidade agropecuária do Estado é um patrimônio que deve ser preservado com a permanente vigilância. “O ato de vacinar protege todo o agronegócio do Estado”, afirmou. Ao agradecer o empenho da equipe da agência, Luciano lembrou a sensibilidade do Governador Reinaldo Azambuja, que também é produtor, com as questões do setor produtivo do Estado, as inúmeras recomendações que faz quando se encontram e os intensos debates que tem participado e que buscam a transição segura do Estado, do status de ‘livre de febre aftosa com vacinação’ para ‘livre sem vacinação’. Depois da abertura, as autoridades iniciaram a vacinação dos animais da propriedade.

Deixe seu Comentário