Rádios On-line

Observatório - 25 de Maio de 2013

28 MAI 2013 - 09h:07Por Redação

PUXÃO DE ORELHA
Durante evento para a entrega da premiação aos melhores alunos das escolas estaduais, em seu discurso, a diretora do colégio Jomap, ao invés de enaltecer o governador, aproveitou para cobrar mais funcionários para a escola. Segundo ela, faltam servidores para o administrativo, assim como para o serviço de limpeza. Ela disse ainda que as autoridades só estavam ali, [com a quadra esportiva] limpa, porque alguns funcionários fizeram um mutirão.

CANSADOS
Ainda durante evento na escola Jomap, alguns diretores reclamaram que não aguentavam mais ouvir a história das bolinhas de gude contada pelo governador André Puccinelli. Já virou rotina o governador, quando participa de eventos para a entrega de premiação, lembrar o primeiro presente que ganhou dos pais: um saquinho com bolinhas de gude, enquanto os alunos estão recebendo tablets, nootbooks, bicicletas, entre outros.

BUROCRACIA
“Vamos inaugurar a nossa parte. Quanto ao que compete à Anac, só posso dizer que lá é uma burocracia sem fim”. A declaração é da vice-governadora e secretária de Governo, Simone Tebet (PMDB), sobre a demora da Agência Nacional de Aviação Civil em homologar o aeroporto de Três Lagoas para operação de voos comerciais. Simone garantiu que no dia 15 de junho, aniversário de Três Lagoas, o saguão e os equipamentos de segurança do aeródromo serão inaugurados oficialmente. O governador André Puccinelli (PMEB), que ontem esteve em Três Lagoas, disse que pelo menos um dos três voos em negociação deve operar até fim de julho.

SEM VOLTA
O presidente da Sanesul, José Carlos Barbosa, fez apelo ontem durante cerimônia de assinatura de ordem de serviço para obras de esgoto, no Crase Coração de Mãe, para que o governador continue na vida pública e adie sua aposentadoria política. “Seus netos estão sendo bem cuidados pela dona Beth”, disse José Carlos em discurso com tom eleitoral. Em resposta, o governador disse que quer mesmo se aposentar e sugeriu até que se anote essa data para conferir no futuro que ele estava mesmo convicto da afirmação.  

GURIZADA
O governador disse que é preciso renovar as lideranças e apontou para Simone Tebet e Nelsinho Trad, ressaltando que ‘”tem muita gurizada nova” capaz de substituir os atuais caciques  na política do Estado.

LIBERDADE
André Puccinelli afirmou ontem que não é justo que o chamem de centralizador. “Dou toda liberdade aos secretários. Quantas vezes fiz ingerência na Sanesul?”, disse André, assegurando, contudo, que apenas ele pode abrir e fechar a torneira dos cofres públicos.  Puccinelli reclamou da pressão dos partidos, afirmando que os aliados querem secretaria “de porteira fechada” e reclamam quando seus indicados têm “total liberdade”. O governador lembrou, no entanto, que quando o secretário erra quem “se responsabiliza é um tal de André. Quem vai para a cadeia, se houver algum ato ilegal, é um tal de André”. E concluiu: “Dou liberdade, mas cobro metas e eficiência”.

INFLAMADO
O governador André Puccinelli considerou o discurso do presidente da Sanesul inflamado e avisou: “Guardem bem esse nome: José Carlos Barbosa”, insinuando que o dirigente da estatal, que foi prefeito de Angélica aos 23 anos, deve concorrer a cargo eletivo. No discurso, Barbosa comparou que, em todo o Estado, durante oito anos de governo, o PT investiu menos que o volume de recursos aplicado somente em Três Lagoas em obras de saneamento básico. A mesma comparação tinha sido feita pela vice-governadora Simone Tebet em entrevista à imprensa. 

REPASSES
Os repasses do governo para os poderes aumentaram nos últimos seis anos 117%, segundo o governador, lembrando, no entanto, que Poder Judiciário e Ministério Público querem mais. André Puccinelli afirmou que no caso do TJMS foi preciso “pisar no freio”.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13