Rádios On-line

Observatório - 26 de Abril de 2013

26 ABR 2013 - 08h:26Por Redação

VÍCIOS E ARTIFÍCIOS
A ameaça da Justiça Eleitoral de cancelar títulos de quem não comparece às votações não amedronta ninguém. É como a lei do terreno sujo em Três Lagoas. A multa é tão irrisória que os infratores preferem colocar a mão no bolso a terem que cumprir a obrigação.

NEÓFITO ACAMADO
Aumenta a pressão para que o senador licenciado Antonio Russo (PR) peça a renúncia. Antes de sofrer AVC (Acidente Vascular Cerebral), era um parlamentar celibatário, não produzia leis e nem articulava estratégias políticas, a não ser manobrar em causa própria, para resolver seus problemas com o BNDES. Sequer mantinha contato com eleitor, já que foi guindado ao Senado na condição de suplente da ex-senadora Marisa Serrano, hoje conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS). Russo segue de licença médica, embolsando salário integral e com as despesas médicas pagas pelo poder público. 

BERLINDA
O deputado federal Vander Loubet (PT-MS) foi pego em telefonema interceptado pela Polícia Federal pedindo “socorro” ao empreiteiro Olívio Scamatti, preso acusado de comandar fraudes em licitações no interior de São Paulo, no esquema batizado de “Máfia do Asfalto”. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a PF e a Procuradoria da República avaliam que o caso do parlamentar de Mato Grosso do Sul é o mais grave dentre os detentores de foro privilegiado.

ECUMÊNICO
O novo prefeito de Paranaíba, Diogo Tita (PPS) abriu um grande “guarda-chuva” para montar seu secretariado. Abrigou na equipe filiados ao PT, ao DEM, PPS e representante da área de comunicação. Com uma equipe eclética, Tita busca dar dinamismo à sua administração e neutralizar os focos de oposição.

SURPRESA
A posse de Diogo Tita, na Câmara de Paranaíba, reservou surpresa logo no início da cerimônia. O presidente interino da Mesa, Paulo Henrique Cançado Soares (PDT), partidário do antecessor cassado, renunciou e deixou o plenário. Coube ao 1º secretário, o Maycol Henrique Queiroz Andrade (PDT), concluir o ritual da cerimônia.

CURSO
E por falar “mãe do Bolsão”, o Conselho Universitário da UFMS aprovou a criação e implantação do curso de Medicina Veterinária no Campus de Paranaíba. A briga agora será por recursos e abertura de vagas para contratação de professores. Criar curso é fácil, já a implantação implica obstáculos difíceis de transpor.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13