Rádios On-line

Observatório - 31 de Janeiro de 2013

31 JAN 2013 - 06h:51Por Redação

PÓS MORTE
Todos os anos, o município de Três Lagoas sente, na calculadora, o grande volume dos contribuintes inadimplentes, que chegam a até 40%. Por conta disto, a cada ano muitos nomes são lançados na dívida ativa. No entanto, em 2001, o município foi além deveria realmente estar preocupado. A prefeitura lançou na dívida ativa o nome de um devedor. Até aí, tudo bem. Mas chama a atenção o fato de que o contribuinte havia falecido meses antes. O município ainda tentou recorrer, mas perdeu a causa nesta semana. Já pensou se a moda pega?

DECISÃO
O presidente estadual do PMDB, Junior Mochi, já anunciou que pretende antecipar para o mês de junho deste ano, o nome do candidato do partido ao governo do Estado de Mato Grosso do Sul, em 2014. O governador André Puccinelli (PMDB) também terá que decidir e anunciar ao partido, também até junho, se será ou candidato ao Senado ou se cuida dos netos, como vive declarando que fará, embora ninguém acredite.

REVOLTADOS
Moradores do bairro Santo André estão revoltados com a decisão da Prefeitura em construir o prédio do Centro de Referência da Assistência Social no terreno que é da Associação de Moradores do Bairro.

REVOLTADOS
Inúmeros torcedores do Misto estão revoltados com a interferência do presidente do Misto, Jamiro Rodrigues, o Miro, que estaria atrapalhando todo o trabalho que a atual diretoria estaria tentando fazer em prol do clube.

PERCA
Vale ressaltar que o Misto já perdeu duas peças importantes nos últimos dias por culpa do presidente Jamiro Rodrigues, o Miro, que se acha dono do time. Além de ter perdido um dos seus melhores jogadores, o Rodrigo Goiano, o time agora já não conta mais com o técnico Marçal. Se o Miro continuar interferindo desse jeito, a situação pode se agravar ainda mais no time.
PELA IMPRENSA
O técnico Marçal até ontem a tarde não tinha sido notificado oficialmente de sua demissão do Misto. Ele só ficou sabendo na manhã de ontem, durante entrevista do vice-presidente Antônio Carlos Teixeira, ao programa RCN Notícias da Rádio Cultura FM 106,5.

INDENIZAÇÃO
A operadora de telefonia Oi vai pagar R$ 90 mil a uma família que teve a casa destruída pela queda de uma torre em Água Clara, conforme decisão da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A torre caiu durante um temporal em outubro de 2011, feriu seis pessoas da mesma família e destruiu três imóveis.

INTERNET
Entre as líderes em reclamações registradas em Três Lagoas, a internet fornecida à população continua gerando irritação na cidade. Nesta semana, o assunto foi bastante debatido nas redes sociais. Apenas para lembrar, a operadora responsável pelo serviço na cidade fornece apenas 10% do serviço contratado e, para piorar, não tem concorrência.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13