Rádios On-line
8991

Carta para Ronaldo

6 FEV 2009 - 06h:01Por Redação

Caro Ronaldo, seu ego deve ter ficado inflado com as demonstrações de carinho que recebeu desde que foi contratado pelo Corinthians. Você comprovou que mesmo afastado há muito tempo dos gramados, ainda tem enorme prestígio tanto na mídia, quanto com os torcedores.
Mas, Ronaldo, se eu pudesse te dar um conselho não hesitaria em dizer que a melhor coisa que você tem a fazer neste momento é encerrar a sua carreira como atleta profissional. Você (e quem está lendo este texto) deve estar me taxando de louco e perguntando: "Como esse cara que eu não conheço pode me dizer isso? Eu só tenho 32 anos e estou praticamente recuperado de mais uma contusão."
Eu acho que chegou a hora de você viver a sua vida tranquilamente. Ronaldo, você pode não perceber, mas sua carreira profissional já tem 15 anos. Durante este período você abriu mão de muitas coisas para ter uma carreira brilhante. Até seu corte de cabelo, muitas vezes, você não podia escolher. Por isso é compreensível que agora você desfrute tudo que ganhou.
Como jogador profissional, não se admite que você vá a uma casa noturna e saia com o raiar do sol. Mas como ex-atleta você vai poder sair sem que ninguém fique te policiando, ou procurando tirar fotos e invadindo sua privacidade. Ninguém vai querer saber o que você bebeu durante a noite, se você fumou um cigarro atrás do outro, ou o que conversou com o seu sogro ou disse ao pé do ouvido de uma possível conquista na noite. Você vai ter a liberdade que não teve em todos os anos de sua carreira.
Você não deve se esquecer que não tem mais nada para conquistar nos gramados. Você já foi eleito três vezes como o melhor jogador do planeta, é o recordista de gols em Copas do Mundo --recorde que vai demorar muito para ser batido--, foi artilheiro de um Mundial, já venceu duas Copas do Mundo, sendo que em uma delas, a de 2002, foi o goleador máximo da competição com a honra de marcar dois gols na final.
Voltando a jogar agora, o que pode almejar? Ganhar uma Copa do Brasil? Ser artilheiro do Campeonato Brasileiro? O que você tem como objetivo para os próximos anos de sua carreira é muito pouco para o que já conseguiu na sua vitoriosa carreira.
Tudo bem que você tem um histórico maravilhoso de voltas por cima depois de contusões, mas você sabe que, com o passar do tempo, ficam cada vez mais difíceis as recuperações, principalmente para voltar ao peso ideal. Você sabe que agora não terá condições de dar aquelas arrancadas e jogar todas as partidas do seu time no ano. O problema é que as pessoas não vão se lembrar desses detalhes e vão cobrar o mesmo desempenho que você tinha no seu início de carreira e os seus melhores momentos no Barcelona.
É lógico que você sempre vai gostar de jogar futebol, isso é a sua vida, mas parece que não percebeu o quanto não é mais tão prazeroso ser profissional. Mesmo antes da sua última contusão, com a camisa do Milan, você não exibia mais a alegria dos tempos de menino comentando um gol. Para não dizer que a euforia era de um juvenil, na já citada Copa de 2002, percebia-se a sua vontade de jogar futebol e não apenas a de cumprir a rotina de entrar no gramado por causa de contratos.
Mesmo na sua badalada transferência para o Corinthians, parece que o clube confia muito mais na sua capacidade de gerir receitas do que no futebol a ser apresentado.
Por fim, se parar de ser jogador, você vai se livrar de um monte de oportunistas que vivem às suas custas. Sem citar aqueles, que como eu, tentam interferir na sua vida sem lhe conhecer.
Ronaldo, pare e vá curtir a liberdade que você merece por tudo que fez na sua carreira. Pois você já tem marcado seu nome na história do futebol.
Até a próxima.

Humberto Luiz Perón é jornalista esportivo

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13