Rádios On-line
7919

PMDB terá candidato ao Senado

22 NOV 2008 - 07h:00Por Redação

 O senador Renan Calheiros (AL) avisou ao Palácio do Planalto que o PMDB terá candidato à Presidência do Senado e apresentou o nome do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (MA), como o concorrente mais provável. O movimento mira para dentro do partido. “Na hora em que ficar claro que o PMDB terá candidato no Senado, começará o bombardeio contra a candidatura de Michel Temer (SP) na Câmara”, diz um peemedebista.

O que poderia parecer incoerente é pura estratégia. Senadores e deputados disputam o comando do PMDB. A possível eleição de Temer para a Presidência da Câmara desequilibraria a balança do poder. Os deputados contam com dois ministérios e cargos estratégicos no governo, como a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e de Furnas Centrais Elétricas. Além disso, estão à frente da direção partidária, que tem Temer como presidente nacional.

Os senadores querem equilibrar o jogo. Podem fazer isso conquistando a Presidência do Senado ou impedindo a eleição de Temer. Não podem fazer esse movimento abertamente para não entrar em guerra declarada com a Câmara. Tentam uma manobra indireta, criando resistência nas outras legendas, em especial o PT. Por isso, recusam qualquer acordo para apoiar o petista Tião Viana (AC).

Na quarta-feira (19), a bancada do PT se reuniu para avaliar a disputa no Senado. Concluíram que o entendimento com o PMDB é muito difícil e decidiram investir na tentativa de um acordo com o PSDB. Essa hipótese apavora o Palácio do Planalto. Em primeiro lugar, por falta de confiança nos tucanos. Em segundo lugar, porque o governo considera arriscado demais um cenário que coloque petistas e tucanos de um lado e peemedebistas e o DEM de outro. Ameaçaria a estabilidade da base governista e a intenção de ter o PMDB como parceiro do PT na campanha presidencial de 2010.

Gustavo Krieger

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
JORNAL DO POVO
JORNAL DO POVO
7300