Rádios On-line
8934
ENQUETE

Em enquete, 100% dos internautas de Paranaíba se dizem contra nudez envolvendo crianças

Além do voto contrário a performances artísticas com este conteúdo, participantes deixaram comentários condenando a exposição indevida de crianças

23 OUT 2017 - 22h:24Por Leonardo Guimarães

100% dos internautas que participaram de uma enquete realizada pelo JPNEWS em seu grupo de discussão na rede social Facebook se manifestaram contra exposições artísticas que contenham nudez e envolvam crianças.

A enquete que perguntava “Sobre a realização de performances artísticas envolvendo nudez e criança, qual é sua opinião”, com as opções “Não concordo” e “Concordo”, ficou no AR entre 15 e 23 de outubro e contou com 109 participações. Alguns internautas aproveitaram para deixar sua opinião, além do voto contrário.

“Não concordo, acho ridículo. Isso não é arte isso é um tipo de violação de inocência”, afirmou Lethycia Dias.

“Não concordo. É um absurdo”, comentou Dill Nogueira.

“É um absurdo. Não concordo.”, escreveu Sinthia Maria.

“Não concordo. Falta de respeito com nossas crianças”, afirmou Silva Araújo.

“Não concordo. É uma falta respeito”, pontuou Silvania Carvalho.

“Falta de respeito. Muito chato isto”, declarou Leir Fátima.

A apresentação que gerou a polêmica foi realizada no Museu de Arte de São Paulo (MAM) e causou revolta nas redes sociais. Imagens mostram uma criança de aproximadamente quatro anos sendo estimulada a tocar o corpo de um homem nu deitado ao chão. A mesma apresentação também aconteceu em Salvador (BA), no Goethe-Institut, onde o mesmo artista completamente sem roupa interagiu com quatro crianças, entre quatro e dez anos, segurando em suas mãos e fazendo uma espécie de "cirandinha".

O homem que participa das performances de nome “La Bête”, leitura interpretativa da obra “Bicho”, da pintora Lygia Clark, e interage com as crianças é o artista carioca Wagner Schwartz.

Em vídeos feitos na apresentação de São Paulo e que circulam nas redes sociais, o artista nu deita de barriga para cima em um tablado, enquanto é rodeado por pessoas que manipulam seu corpo de diversas formas. A criança aparece engatinhando ao redor do homem e visivelmente assustada tenta recuar e se nega a tocar nas pernas do artista, mas é estimulada por sua mãe a retornar próximo ao homem, tocar em sua cabeça e posteriormente fazer uma breve “massagem” em suas pernas, região da canela.

Imediatamente depois de publicada nas redes sociais as imagens geraram revolta nos internautas, que classificaram a exposição como inadequada ao público infantil, atribuindo a apresentação a erotização precoce, pedofilia e exposição indevida da criança.

Movimentos como MBL (Movimento Brasil Livre) e políticos como o vereador de São Paulo, Fernando Holiday (DEM), deputado Jaír Bolsonaro (PSC - RJ), senador Álvaro Dias (Podemos - PR) entre outros, manifestaram preocupação e repúdio ao evento.

Em nota, o MAM afirmou que a apresentação “não contém conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho.

Em uma postagem em sua rede social o artista enalteceu a apresentação. “Coisas incríveis aconteceram, especialmente pelo fato de haver crianças que entraram no espírito do tema do encontro”, escreveu.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13