Rádios On-line
MAUS TRATOS

AMA alerta para aumento nos casos de abandono de animais

Segundo Sonaira, atualmente são cerca de 100 animais sb os cuidados da AMA

18 FEV 2019 - 15h:38Por Talita Matsushita

A AMA (Associação Amigos dos Animais) registrou em menos de uma semana dois casos de abandono de animais em situação deplorável. Um deles é o caso de um cachorro, que estava trancada dentro de uma casa abandonada pela dona, além disso havia dois pássaros mortos, galinhas e um outro cão filhote que morreu após ser resgatado. Outro caso que chocou foi pelo estado físico que o cachorro se encontrava e chegou ao conhecimento da AMA no domingo (17).

“No começo de janeiro tínhamos suspendido nossas atividades. Fizemos muitos resgates no final do ano, que é quando as pessoas vão viajar e acabam deixando o animal sozinho, ou na residência de algum parente e ele foge, nossas doações caem consideravelmente, cerca de 80% e para custear o tratamento sem esta ajuda fica inviável. Não é culpa da população, porque tem muito gasto no começo do ano”, disse Sonaira Silva, presidente da AMA.

Com relação as denúncias, Sonaira contou que o no caso dos animais que estavam na casa, três pessoas tentaram registrar boletim de ocorrência, porém não conseguiram, por falta de provas; os vizinhos chegaram a alimentar os animais por algum tempo, porém os animais começaram a brigar entre si. “Foi então que os vizinhos arrombaram o portão, sob nossa tutela e encontraram os passamos mortos, pareciam empalhados, três gatos desaparecidos, mas acho que um morreu, pois achamos uma carcaça; e dois cães, um com muita sarna, já adulto e outro filhote de pit bull, cerca de cinco meses, porém mesmo com todos os cuidados ele não sobreviveu. Ele estava muito debilitado”, contou.

A última vez que a dona dos animais não foi vista na residência foi em 20 de janeiro, porém conforme vizinhos desde 24 de dezembro ela não ia regulamente até a casa onde os animais foram encontrados. “As informações são de que ela deixou o filho também com a avó paterna. Nós invadimos a casa na sexta-feira por volta das 18h30, no outro dia às 6h chegou a informação que ela havia ido embora para Mato Grosso trabalhar em casas noturnas, que era o que ela estava fazendo aqui. Ela abandonou tudo na casa, roupas da criança, brinquedos, além dos animais”, disse.

Conforme Sonaira, um dos animais chegou a rasgar um saco de açúcar para poder comer, pois não tinha mais nada.

Já o outro caso chegou através de uma amiga de Sonaira, que ao ver a situação acionou a AMA. Quando foi fazer o resgate, ela conta que além de machucados provenientes de uma briga, havia bichos alojados em diversas partes do corpo, inclusive no cérebro.

“Esse cachorro deve ter sido abandonado e aí começa o problema, por que não existe cachorro de rua, existe animal abandonado”, observou.

Segundo Sonaira, a AMA irá lançar uma campanha de castração por conta própria. Atualmente a Prefeitura tem um programa de castração para animais domésticos, mas somente uma clínica pode fazer o atendimento. “Não é viável, claro que foi uma medida desesperada, mas não dá conta da demanda”, explicou.

Atualmente a AMA não recebe verba pública, apesar de ter o título de entidade de utilidade pública, aprovado pela Câmara Municipal.

Segundo Sonaira, atualmente são cerca de 100 animais sob os cuidados da AMA, mas a estimativa é que em um mês o número chegue a 150, devido a cadelas que vão parir em breve.

O telefone para contato da AMA é 9 8141 5541. O endereço é Avenida Getúlio Vargas, 1841 A.

Doações podem ser feitas nas contas bancárias do Banco do Brasil, agência 0484-7, conta corrente 35023-0; ou Bradesco, agência 1279-3 e conta 0004553-5, ambas em nome de Sonaira da Silva, presidente da associação.

Além disso pode acessar o site www.vakinha.com.br

Deixe seu Comentário