Rádios On-line
COLETA SELETIVA

Apenas 25% de material entregue pela Prefeitura na Coorepa é reciclável

Atualmente junto com o material reciclável a Prefeitura encaminha lixo de cozinha, banheiro, quintal, e rua, tudo misturado

27 FEV 2019 - 14h:57Por Talita Matsushita

A Coorepa (Cooperativa Recicla Paranaíba) está entre os pontos que a Prefeitura de Paranaíba se comprometeu a melhorar no acordo firmado com o Ministério Público com providências para dar destinação correta aos resíduos sólidos. Embora a administração municipal esteja fazendo a coleta seletiva, os cooperados reivindicam melhores condições para trabalhar, além de efetividade na coleta, pois com os recicláveis a Prefeitura leva resíduos úmidos, como lixo de cozinha e banheiro.

Adriano Benites Awadi, gerente operacional da Coorepa, conta que atualmente a contribuição da Prefeitura é de levar os resíduos na sede do centro de triagem, em torno de 1.300 quilos recolhidos todos os dias, onde apenas 25% a 27% é reaproveitável.

“O restante é rejeito. Por isso é preciso o trabalho de conscientização, usar a mídia local para mandar somente o material reciclável. Atualmente vem junto com o material reciclável, lixo de cozinha, banheiro, quintal, e rua tudo misturado”, disse.

Segundo Benites, a Prefeitura até busca o material para levar para o lixão, porém é preciso agendar para fazer o transporte. “Quando dá eles vêm buscar e não pode demorar, acumula vetores”, afirmou.

Benites lembra que quando somente a Coorepa fazia a coleta do lixo era possível recolher mais materiais, além de não chegar rejeitos, pois os próprios cooperados faziam a explicação do que podia ser entregue para a coleta seletiva e de que forma ela deveria ser feita.

Já com relação às melhores condições de trabalho, Benites destaca que já solicitou para a Prefeitura a construção de um barracão na Coorepa, para além de armazenar de forma mais adequada os recicláveis, dar melhores condições de trabalho para os cooperados, que atualmente são seis e estão a mercê de sol e chuva.

De acordo com o acordo entre MP e Prefeitura, o município deveria acompanhar a efetividade da coleta seletiva e adotar medidas para a melhoria, caso seja constatada a ausência de correta separação dos materiais recicláveis e não recicláveis e atualmente isso não ocorre, pois o problema persiste há mais de um ano.

Ainda no acordo consta que na Cooperativa deverá haver local separado para armazenagem dos resíduos sujeitos a logística reversa, que é a área da logística com foco no retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais e a preservação ambiental.

“Queríamos um barracão, conforme foi prometido”, pediu.

Outro ponto foi o pedido de ampliação do local, que hoje tem cerca de 1.000 metros quadrados, a Coorepa solicitou a doação do terreno ao lado para poder ampliar a armazenagem, porém não obteve resposta.

“Hoje minha nota para a coleta seletiva em Paranaíba, para ser generoso, é 5.5”, pontuou.

Ele pede que a população continue fazendo a separação do lixo, porém de forma mais correta, como por exemplo, separar os materiais em sacos diferentes. “A garrafa pet pode ser colocada junto com frasco de amaciante, alvejante, e detergente. As latinhas de alumínio podem ser todas juntas. Os vidros devem estar somente com vidros, para não misturar e correr o risco de machucar”, finalizou.

Deixe seu Comentário