Rádios On-line
PECUÁRIA

Boi gordo com perspectiva favorável apesar de o preço perder força

Especialista recomenda investir em gestão, eficiência e produtividade

6 MAR 2016 - 18h:58Por Roberto Chamorro

    “O mercado do boi gordo apresenta perspectivas de bons preços para 2016, porém com dificuldades para superar a inflação. Os custos exercerão pressão contínua com margens mais estreitas que em 2015”. A análise feita pelo diretor presidente da Scot Consultoria, Alcides Torres, em Paranaíba, no circuito Famasul de Pecuária, no último sábado (5), ocorreu dois dias após a queda nos preços do boi gordo em praças tradicionais de comercialização.

   Para ele, o movimento de redução de preços verificados nos primeiros dias de março, quando os preços caíram em média  R$ 4,00  a arroba, não está associado aos episódios da vida política nacional, como a divulgação da delação  premiada do senador Delcídio do Amaral, tampouco com a situação do presidente da Câmara dos Deputados,  Eduardo Cunha. “Foram os frigoríficos ajustando suas margens”, avaliou Torres.

  Ele desenhou um cenário bastante favorável para Mato Grosso do Sul, ao contrário do estado de São Paulo, onde paira um clima de pessimismo. “Vivemos uma semana medonha, com a política influenciando os humores da bolsa, mas o mercado vai reagir, como sempre reagiu”, destacou  o especialista.

  Dr. Scot, como é conhecido, recomenda o foco no aproveitamento dos bons resultados dos últimos anos  para a composição de caixa e busca de oportunidades, com investimentos em gestão,  produtividade e eficiência. “Com cenário macro econômico fragilizado, podemos nos preparar para fase de mercado menos favorável”, advertiu.

A palestra do diretor da Scot Consultoria foi acompanhada, em Paranaíba, pelo secretário de Produção e Agricultura Familiar, Fernando Lamas, pelo presidente da Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul, Maurício Saito, por diretores do sistema Famasul, pelo diretor geral da Embrapa Gado de Corte, Cleber Oliveira Soares, por representantes de sindicatos rurais de oito municípios da região Leste do Estado e pelos associados do Sindicato Rural de Paranaíba.

  O presidente da Famasul elogiou a parceria com o  Sindicato Rural de Paranaíba.    Saito enumerou entre os pontos positivos da gestão Wilberto Amaral, frente à entidade de classe, a preocupação com o compartilhamento de informações e conhecimentos. “Paranaíba  é exemplo de local de excelência de produtividade, com isso, temos que trazer o conceito de gerenciamento. Através do circuito pecuário Famasul, trazemos novas informações  para que o pecuarista possa crescer cada vez mais e de maneira sólida em sua atividade”, assinalou

 

Deixe seu Comentário